CORONAVÍRUS

No Maranhão

1104
203334
192476
4601
DE VOLTA AO BANCO DOS RÉUS

Julgamento do caso Gleydisson será retomado nesta sexta-feira no TJD-MA

Julgamento terá continuidade após realização de perícia grafotécnica; processo foi suspenso no fim de outubro, na comissão disciplinar do TJD-MA.

Atacante Gleydisson compareceu ao julgamento desta quinta-feira - Foto: Daniel Amorim.

O Tribunal de Justiça Desportiva do Maranhão (TJD-MA) divulgou um edital para realização de uma nova sessão da comissão disciplinar. Na pauta, está o julgamento do caso Gleydisson, que será retomado após suspensão no final de outubro. Na ocasião, os auditores decidiram paralisar o julgamento para realização de uma perícia grafotecnica na assinatura do jogador.

O exame foi realizado sem a presença do jogador. De acordo com o TJD-MA, o atleta foi intimado, mas não foi localizado. “O atleta Gleydsson foi intimado, via Oficial de Justiça e por e-mail, assim como todas as partes interessadas a nomear seus assistentes técnicos, porém o atleta não foi encontrado na sede do Moto, tampouco respondeu aos e-mails”, disse a presidente do Tribunal, Márcia Andréa Pereira.

O jurídico do Moto Club confirma que Gleydisson foi convocado para comparecer ao tribunal, mas o objetivo da intimação não foi esclarecido. “(Convidado para) a perícia não. Ele foi intimado para comparecer no TJD para apresentar seus documentos, mas informamos no processo que o atleta não se encontrava em São Luís na época que chamaram, tendo em vista que foi no período em que os atletas estavam dispensados, depois da desclassificação na série D do Brasileiro. Depois disso, não nos notificaram mais. Só para o julgamento agora na sexta”, afirmou o advogado Marcel Campos, que compõe o jurídico do Rubro-Negro.  

Relembre o caso

No fim de setembro do ano passado, o Imperatriz ingressou, junto à procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Maranhão, com uma Notícia de Infração. O clube alega que o contrato do atacante Gleydisson, do Moto Club, não teria sido assinado pelo jogador e sim por terceiros.

No documento, o Imperatriz faz um comparativo da assinatura do atleta na carteira de identidade e no vínculo empregatício com o Papão. O clube da Região Tocantina também listou seis partidas do Estadual, nas quais o atacante teria atuado de forma irregular. E pediu a realização de uma perícia grafotécnica para verificação da legitimidade da assinatura de Gleydisson no contrato com o Moto Club.

O Imperatriz tem interesse direto no assunto, pois se a irregularidade for confirmada, a equipe fica com uma vaga na Copa do Brasil e na fase preliminar da Copa Nordeste deste ano.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias