CORONAVÍRUS

No Maranhão

5083
114585
102872
2943
ESPORTE

Clubes e Federação chegam a um acordo sobre os testes do coronavírus

FMF custeia testes RT-PCR para cada equipe, antes dos jogos, mas como a tabela tem programação a cada três dias, os clubes não farão testagem nesse intervalo

Reprodução

Depois de até prepararem a minuta de uma carta ao presidente da Federação Maranhense de Futebol (FMF) relatando a inviabilidade financeira para permanecer na disputa do restante do Campeonato Maranhense, em face dos altos custos com a realização dos testes RT-PCR Sars-Covid-19, os oito clubes que participam da competição desistiram da ideia, apesar das despesas que farão no decorrer do certame.

Motivo: a entidade vai bancar boa parte dos exames, que também não mais serão exigidos antes de cada partida em face do tempo de intervalo (até três dias), conforme observado na tabela detalhada até o fim da primeira fase.

Durante uma videoconferência realizada na última sexta-feira, um grupo de dirigentes debateu o problema e chegou à conclusão de que uma proposta deveria ser encaminhada à federação, propondo entre outras coisas, o seguinte: “Com base em recomendações dos departamentos médicos das equipes, adotar a testagem sorológica rápida com aferição dos indicadores Igm e Igg para a detecção e consequente identificação do estágio da doença em atletas e demais profissionais, cujos relatórios serão encaminhados tempestivamente pelos clubes devidamente assinados pelos médicos responsáveis à Federação Maranhense de Futebol (FMF).

Após o reinício da competição, a cada 15 dias os clubes realizarão testes RT-PCR Sars-Covid-19, por amostragem, em um atleta, um integrante da comissão técnica e um colaborador permanente da agremiação”.

A nota encerrava afirmando: “Face à inviabilidade financeira dos clubes realizarem todos os testes TR-PCR Sars-Covid-19, conforme propõe Ofício Circular 12/2020-DCO FMF, e da recomendação médica e científica, que garante a segurança à saúde de atletas e demais colaboradores, da testagem sorológica, torna-se inviável participação dos clubes no campeonato, salvo na eventualidade da FMF viabilizar o custeio de tais procedimentos”.

Robson Paz, presidente do MAC, que encabeçava o movimento, disse  à reportagem de O Imparcial, que sem a unanimidade (Sampaio não aprovou) e com a liberação de dez testes para os clubes, antes dos jogos, a carta ficou sem efeito. “É verdade que a cada rodada necessitamos de 20 a 30 testes, que custam R$ 240 cada, mas a tabela prevê jogos de três em três dias. Ou seja, não dá, porque os resultados não saem no mesmo dia. Além disso a federação acolheu em parte nossa sugestão”.

Entre um jogo e outro os clubes farão apenas um monitoramento com questionário junto aos atletas e comissão técnica. Anteriormente, a FMF exigia os testes antes de cada partida, mas a própria entidade observou que isso será inviável depois que a CBF apertou o calendário com jogos do Brasileirão. “O Maranhão faz os testes agora, antes do jogo com o Juventude, mas como a tabela marca a partida contra o Moto para terça-feira, aí não há tempo”, analisou o dirigente maqueano. Nesse caso, será feito apena só monitoramento dos atletas e membros da comissão técnica.

É provável que só haja novamente exames a partir da segunda fase. Com a ajuda da FMF, diminuem os gastos de todos os clubes disputantes. Quem não apresentar o teste RT-PRC antes de cada jogo será punido com um W.O administrativo, segundo a FMF.

FMF informa sobre os testes

A Federação Maranhense de Futebol, por deliberação do presidente Antonio Américo, irá disponibilizar 10 testes RT PCR SARS Cov 2 para os clubes disputantes da Série A do Campeonato Maranhense. Além disso, a FMF realizará os testes na arbitragem, colaboradores, PMs e Bombeiros.

  • Conforme especificado nas diretrizes da Federação, o teste é condição de jogo, devendo os clubes apresentarem os resultados e laudo médico. A ausência acarretará em WO.
  • O exame para o reinício do Estadual faz parte do Protocolo apresentado e aprovado pelo Governo do Estado.
  • O exame deve ser realizado antes do reinício da competição e, depois, as pessoas envolvidas diretamente com o time passam a ser monitoradas por questionário epidemiológico. Não há a previsão de testes para cada jogo.
  • A CBF divulgou as Diretrizes Operacionais de suas competições, com a previsão, de: quantitativo de integrantes das delegações, forças de segurança, imprensa, apoio, arbitragem; tipo de teste obrigatório a ser aplicado (RT PCR); protocolos pré-jogo, jogo e pós-jogo.
VER COMENTÁRIOS
.
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias