CORONAVÍRUS

No Maranhão

1621
30482
8064
911
R$ 455 MILHÕES

Maranhense fecha contrato milionário com o Santos

Weslley Batista, o “Patati”, de apenas 16 anos, saiu de Presidente Dutra para assinar contrato de três anos com o Santos, no valor de R$ 455 milhões

Reprodução

Como a vida de uma pessoa pode mudar em apenas um mês? Essa explicação pode ser feita com a história do adolescente Weslley Batista, de apenas 16 anos. 

O garoto saiu da cidade de Presidente Dutra, no interior do Maranhão, para ganhar os holofotes no Santos, time do Rei Pelé, de Neymar e Gabigol.

Agora conhecido como Patati, a vida do garoto mudou muito rápido. Menos de um mês após assinar seu primeiro contrato de formação com o Santos, o meia-atacante firmou vínculo profissional com o Peixe, com uma multa que passa dos R$ 450 milhões.

Com “status” de craque, Patati assinou novo contrato, agora com três anos de validade, e qualquer clube de fora do Brasil que quiser tirar o garoto da Vila Belmiro terá de pagar 100 milhões de euros (R$ 455 milhões).

Como chegou ao Santos

Patati chegou ao Santos em julho de 2019, depois de dificuldades por onde tinha passado. Ele deixou a casa dos pais aos 15 anos em busca do sonho de se tornar jogador de futebol.

O meia-atacante, então, foi para um clube de Jataí, em Goiás. Na equipe goiana passou dificuldades e não conseguia contato com sua família para voltar para casa. Quando não estava treinando, morava em um alojamento.

Patati, que já havia passado também pelo São Paulo, foi descoberto pelo empresário Maurice Cohen depois de conseguir deixar Jataí. O agente levou o garoto para testes no Santos em julho de 2019.

Depois de treinos, avaliações e de ser aprovado, Patati assinou um contrato de formação, mas logo mostrou que merecia mais. O garoto se destacou pela equipe sub-17, num jogo-treino contra o Atlético Roraimense, no CT Rei Pelé, e foi chamado para negociar contrato profissional e disputar a Copa Santiago, no Rio Grande do Sul, a partir desta semana.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias