O Maranhão nas disputas da Série C

Dos clubes maranhenses, o que teve melhor desempenho até aqui foi o Sampaio, que busca a conquista do título pela segunda vez. O Nordeste tem tido participação positiva

Reprodução

A participação dos clubes maranhenses na Série C do Brasileiro só teve até aqui o Sampaio Corrêa com melhor aproveitamento. Os demais não conseguiram subir e às vezes nem permanecer. Foi o que aconteceu com o Moto em 2017, por exemplo. Um levantamento feito pelo matemático Manoel Martins mostra com detalhes a trajetória dos clubes brasileiros a partir de 2009. Naquele ano, na formatação do campeonato, os dois principais representantes (Sampaio Corrêa e Moto Club de São Luís) foram eliminados. Anteriormente, os 20 clubes eram divididos em quatro  grupos de cinco, classificando-se os dois primeiros e  o  último de cada grupo eliminado. Os últimos de cada grupo foram Sampaio, Moto; Confiança, e Marcílio Dias (PR). O campeão foi o América-MG e o vice, ASA-AL.

Em 2010, sem a nossa participação na série C, o campeão foi o ABC-RN tendo como vice o desconhecido Ituiutaba-MG. Rebaixados: Alecrim, Juventude; Gama e São Raimundo (PA). O Sampaio disputou a Série D e o Moto ficou de fora, pois tivemos só uma vaga na competição.

Com a mesma divisão de grupos (cinco clubes em quatro chaves), o campeão da Série C de 2011 foi Joinville-SC. Subiram para Série B de 2012, além do campeão, Joinville e o vice CRB, Ipatinga-MG e América-RN. Caíram Araguaína, Brasil de Pelotas, Campinense e Marília-SP.

Diferente dos anos anteriores, em 2012 a CBF resolveu dividir os 20 clubes em dois grupos de dez, o que permanece até hoje. O Oeste foi o campeão  e o vice o Icasa-CE. Subiram para Série B de 2013: Oeste, Icasa, Chapecoense e Paysandu. Caíram Guarany de Sobral, Tupi, Salgueiro e Santo André.

Graças à conquista invicta do Sampaio na Série D de 2012, o futebol maranhense voltou a série C em 2013. O Santa Cruz foi o campeão e o time boliviano vice. Subiram ainda, além de Santa Cruz e Sampaio, Luverdense e Vila Nova (Go). Caíram, Brasilense, Grêmio Barueri, Baraúnas e Rio Branco (AC).

Em 2014, a Série C teve como campeão o Macaé. O vice foi o Paysandu. Subiram para a Série B de 2015, além do Macaé e Paysandu, Mogi Mirim e CRB. Caíram São Caetano, Treze, Crac-GO e Duque de Caxias-RJ.

No ano de 2015 o campeão foi Vila Nova (GO) e o vice Londrina. Tiveram acesso a série B Vila Nova, Londrina ; Brasil de Pelotas e Tupi. Rebaixados Águia de Marabá, Madureira, Caxias e Icasa.

O Boa Esporte (MG) foi o campeão em 2016, que teve como vice o Guarani (SP). Subiram além do Boa e Guarani, ABC e Juventude.

Em 2017, o campeão foi o Csa e o vice Fortaleza, que subiram para B com São Bento e Sampaio, que havia caída da B em 2016. O Moto participou mas foi rebaixado na última rodada. Em 2017, Fortaleza e CSA. O título ficou com o Fortaleza.

O Operário (PR) foi o campeão em 2018. O vice, Cuiabá. Subiram além dos dois, Botafogo (SP) e Bragantino.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias