NO MARACANÃ

Final inédita na Copa América. Cuidado com o Peru!

Brasil enfrenta o Peru, no Maracanã, às 17h. Se o jogo terminar empatado no tempo normal, será decidido na prorrogação ou na cobrança de tiros livres da marca penal

Reprodução

Chega ao final neste domingo, 7 de julho, a edição de número 46 da Copa América. O título do torneio será disputado entre as seleções de Brasil e Peru, a partir das 17h (horário de Brasília), no Maracanã. Em caso de empate, prorrogação de 30 minutos e decisão por pênaltis são os recursos oferecidos pelo regulamento do torneio para indicar quem leva a taça.

Brasileiros e peruanos foram companheiros no grupo A na fase de classificação e tiveram um encontro na jornada de número três do estágio inicial. A equipe canarinho goleou por 5 a 0 na Arena Corinthians, em São Paulo. Contra a equipe do Peru, o Brasil criou 18 oportunidades para chutar a gol e colocou 11 bolas na direção certa. Em termos de quantidade foi o melhor desempenho até agora no torneio.

Nem mesmo contra a Argentina, nas semifinais, em que venceu, por 2 a 0, na terça-feira, 2 de julho, a produção ofensiva foi grande. O Brasil deu apenas quatro chutes a gol ao longo do tempo regulamentar. No entanto, teve qualidade, acertando três deles no alvo. ProporcionalmenteS foi seu melhor aproveitamento nesse item no torneio.

Na partida de estreia, contra a Bolívia, em que venceu por 3 a 0, o Brasil disparou 19 finalizações, mas acertou somente cinco. Contra a Venezuela, na segunda rodada, foram 17 tentativas, mas só uma na direção certa. Diante do Paraguai, nas quartas de final, o índice de aproveitamento foi bem mais alto, com dez chutes certos em 21 tentativas de finalização, mas a equipe canarinho não passou do 0 a 0 diante de um time que atuou mais da metade do segundo tempo com um atleta a menos (o zagueiro Valbuena foi expulso). Precisou da decisão por pênaltis para sobreviver.

O técnico Tite deve manter para final o mesmo time que derrotou a Argentina. A Seleção Brasileira está invicta desde a eliminação na Copa do Mundo da Rússia de 2018, quando foi batida pela Bélgica nas quartas de final, por 2 a 1, em 6 de julho de 2018. No ano que passou, realizou 15 partidas. Venceu 12 e empatou três.

Ao perder para o Brasil, o Peru mudou seu estilo de atuar. Deixou de jogar no 4-4-2 e reforçou o meio-campo passando a atuar no 4-5-1.Isso já deu resultado na partida seguinte diante do Uruguai, quando o Peru conseguiu segurar a igualdade sem gols e levar o confronto para decisão por tiros livres da marca penal.

Funcionou ainda melhor diante do Chile, que apesar de ter um jogo centrado no meio-campo não conta com atletas que se dediquem fortemente à marcação no setor.  Na noite de quarta-feira, 3 de julho, pelas semifinais, os peruanos marcaram 3 a 0 assegurando seu lugar na decisão, ainda que tenha passado por momentos difíceis que acabaram  tendo no seu goleiro a maior figura da partida.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias