Aventura

Piloto faz voo inédito sobrevoando o Rio Tocantins

Lu Marini comemora 10 anos de carreira e vai explorar as belezas naturais do país

Reprodução

O piloto e documentarista Lu Marini decolou no último dia 28 de março para conquistar mais uma grande marca: superar mais de 20 mil quilômetros sobrevoados em território brasileiro, sendo desses mais de 11 mil quilômetros sobre os principais rios do país.

Em seu paramotor, o piloto vai sobrevoar toda a extensão do Rio Tocantins, um dos mais importantes do Brasil e o segundo maior totalmente brasileiro, além de explorar a natureza e o impacto do maior incêndio ocorrido na Chapada dos Veadeiros e registrar por terra e ar as belezas do Jalapão e da Chapada das Mesas até pousar, após 3 mil quilômetros sobrevoados, na cidade de Belém, no Pará.

O piloto e sua equipe, formada por cinco profissionais, vão passar pelos estados de Goiás, Tocantins, Maranhão e Pará, com ponto de partida na Chapada dos Veadeiros (GO) e término na capital Belém (PA). A expedição terá duração de 35 dias.

Ao aliar sua paixão por voar a desafios e à preocupação com o meio ambiente, o piloto comemora 10 anos de voos pelo país com a série Rastreando, que lhe proporciona experiências inesquecíveis. “Já sobrevoei o Atlântico, de norte a sul do Brasil, a polêmica Rodovia Transamazônica, a fauna do Pantanal e cinco rios brasileiros, entre eles, o Rio Doce, sempre com o objetivo de mostrar as riquezas do nosso país e também os problemas ambientais e sociais que enfrentamos.”, comenta Lu Marini.

O material captado durante a expedição dará origem a um livro e a um documentário. As notícias e as novidades da expedição poderão ser acompanhadas pelo site www.aventurafantastica.com.br.

Lu Marini tem dois livros lançados e o documentário Rastreando o Rio Doce, produzido e dirigido pelo piloto, ainda não lançado no Brasil, mas que já recebeu indicação em dois festivais de cinema, no 36th edition of Les Icares du Cinema (França) e no XX edición del Festival Internacional de Cine del Aire (Espanha). Sua exposição Pelos Ares, em tour pelo Brasil, já passou por 20 cidades, atraindo um público de mais de 200 mil pessoas.

PROJETO RIOS

Em 2014, Lu Marini deu início ao Projeto Rios, decolando para sobrevoar toda a extensão do Rio Tietê, considerado o mais poluído do Brasil. Foram mais de 1.100 quilômetros observando de perto os problemas que o rio enfrenta e a sua maior seca nos últimos 70 anos.

No ano seguinte, o piloto decolou para sobrevoar o Rio São Francisco. Foram 30 dias e quase 3 mil quilômetros documentando a situação de um dos cursos d’água mais importantes da América do Sul.

Já em 2016 o desafio foi conhecer o Rio Paranapanema, conhecido por ser o mais limpo do estado de São Paulo, e mapear focos do mosquito da dengue na região. Em setembro do mesmo ano, o piloto realizou o desafio mais emocionante de sua carreira ao voar sobre o Rio Doce e registrar o maior desastre ambiental da história no município de Mariana (MG), além de documentar os problemas enfrentados pelas comunidades ribeirinhas.

Em 2018, o piloto desbravou um dos rios mais importantes do Brasil, o Araguaia, voando sobre os seus mais de 2.600 quilômetros de extensão.

SÉRIE RASTREANDO

Criada por Lu Marini, a série Rastreando surgiu com o objetivo de explorar rotas pelo mundo em busca de histórias, experiências, imagens surpreendentes e muita adrenalina, em aventuras jamais realizadas com um paramotor.

Os números impressionam. São oito grandes expedições inéditas já realizadas, somando mais de 17 mil quilômetros percorridos só no Brasil, passando por 24 estados e mais de 500 cidades.

Em sua primeira aventura, em 2009, o piloto percorreu 4 mil quilômetros do Atlântico, o oceano que banha o litoral do país de norte a sul. No ano seguinte, foi a vez de sobrevoar o Pantanal brasileiro. A aventura de 2011 ocorreu no México, quando Marini sobrevoou vulcões e conquistou o recorde pan-americano de altitude, tornando-se o único piloto do mundo a voar sobre um vulcão em atividade a mais de 5.000 metros, o Popocatépetl.

Em 2012, o desafio foi sobrevoar a Rodovia Transamazônica. Foram 40 dias de aventura e voos históricos, como o realizado sobre a Floresta Amazônica. O piloto já sobrevoou os rios Tietê, São Francisco, Paranapanema, Doce e Araguaia.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias