ESPORTE

Brasil quer sediar Copa do Mundo feminino de futebol em 2023

Além do Brasil, as Coreias do Sul e do Norte informaram à Fifa que pretendem concorrer com uma candidatura conjunta. Também formalizaram interesse em concorrer o Japão, a Austrália, a Nova Zelândia e África do Sul.

Reprodução

O Brasil foi um dos dez países que expressaram interesse em sediar a Copa do Mundo feminina da Fifa (Federação Internacional de Futebol) em 2023. Além do país, também estão interessados em receber a competição três sul-americanos (Argentina, Bolívia e Colômbia).

As Coreias do Sul e do Norte informaram à Fifa que pretendem concorrer com uma candidatura conjunta. Além deles, formalizaram interesse em concorrer o Japão, a Austrália, a Nova Zelândia e África do Sul.

Segundo a Fifa, esse é o maior número de países a formalizar interesse em sediar uma Copa do Mundo feminina desde a primeira edição do evento, em 1991.

As confederações nacionais terão agora que registrar suas candidaturas até 16 de abril deste ano. O anúncio do país-sede deve ser feito em março do ano que vem. Entre os possíveis candidatos, nenhum sediou uma Copa do Mundo feminina.

A próxima competição será realizada de 7 de junho a 7 de julho deste ano, na França. O Brasil está no grupo C do campeonato, junto com Austrália, Itália e Jamaica. A seleção brasileira estreia no dia 9 de junho contra a Jamaica.

*Informações da Agência Brasil

Brasil nas Copas

A Copa do Mundo de Futebol Feminino, assim como a masculina, ocorre de quatro em quatro anos, sendo organizada pela Fifa. Sete edições já foram realizadas e sua primeira edição foi em 1991. A primeira edição foi realizada na China, e em seguida na Suécia, depois duas edições seguidas nos Estados Unidos, a China sediou novamente na quinta edição, Alemanha e Canadá sediaram em sequência as últimas edições da principal competição de futebol feminino. A França será a sede da Copa em 2019.

Apesar de também ser uma potência no futebol feminino, a Seleção Brasileira nunca conquistou a taça, porém, conquistou o segundo lugar na edição de 2007, na segunda edição sediada pela China, e também o terceiro lugar em 1999, quando os Estados Unidos sediaram pela primeira vez.

Marta, maior artilheira da Seleção Brasileira de Futebol, tanto masculina quanto feminina, foi escolhida pela Fifa como melhor jogadora da Copa do Mundo no ano de 2007 e também foi a chuteira de ouro (jogadora que mais marcou gols) da competição. A jogadora, Camisa 10 da seleção canarinha, também é a maior atilheira da história das copas femininas, tendo marcado até hoje 15 gols em copas.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias