DIA DO ESPORTISTA

Esportistas da vida real

No Dia do Esportista, apresentamos esportistas que estão bem mais próximos do nosso dia-a-dia do que os atletas profissionais de alto rendimento. Os da vida real conseguem não apenas medalhas e troféus. Conseguem também conciliar trabalho, treinamentos e competições.

Reprodução

Quando se fala em esportista, a tendência é lembrarmos dos atletas que vemos nas competições mundo afora. Jogadores de futebol, vôlei, basquete, nadadores, tenistas, atletas olímpicos em geral.

Mas o esportista pode ser qualquer um que pratique uma atividade esportiva, mesmo que de forma amadora. É esse esportista que está mais próximo das pessoas, treinando na rua, em casa, nos clubes, em qualquer lugar. É o esportista real, que está longe dos holofotes, do glamour e das propagandas milionárias.

E esse esportista da vida real tem emprego. Durante o dia, cumprem expediente. À noite e nos fins de semana, praticam sua atividade esportiva com muito esforço e dedicação, às vezes recompensada!

Alguns desses esportistas trabalham nos Correios. Conheça três deles:

Outro tipo de rei

Roberto Carlos compartilha o nome com o Rei da Música Popular Brasileira, mas tem mais habilidade com outro tipo de rei, o do xadrez. Roberto Carlos é carteiro e enxadrista. Já foi campeão maranhense absoluto (2012), campeão de Xadrez Rápido (2016), vice-campeão de Xadrez Blitz (2016), além de campeão da fase regional dos Jogos do SESI (2012 e 2013), representando os Correios.

Além de praticar o xadrez, Roberto Carlos também organiza torneios e é diretor do Clube de Xadrez de São Luís e da Federação Maranhense de Xadrez (Femax). “Conheci o xadrez aos 14 anos por meio de um cunhado e de lá para cá o esporte se tornou uma paixão. É uma segunda opção de vida. Como sempre fui muito competitivo, resolvi participar dos campeonatos da modalidade”, diz ele.

Corrida em busca de saúde

Rosilda tem 56 anos e corre regularmente há pelo menos 15 anos. Atendente da Agência Central dos Correios de São Luís, ela começou a correr nos eventos promovidos pela empresa e não parou mais. “A corrida para mim representa bem-estar, saúde e uma melhor qualidade de vida”, revela Rosilda, que já perdeu as contas de quantos troféus e medalhas tem.

Para conciliar trabalho, treinamentos e as corridas, Rosilda treina à noite de duas a três vezes na semana e pela manhã nos fins de semana.

Seu excelente desempenho, especialmente nas provas de 10km, lhe renderam o convite para ser uma das atletas a carregar a tocha olímpica, no revezamento realizado nos meses anteriores à abertura dos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro. “Ser escolhida dentre tantos brasileiros foi um privilégio, um momento único”, relembra.

Na mira do esporte

Werner Silva Soares é supervisor da agência dos Correios de Barra do Corda e atirador esportivo especialista na carabina de ar comprimido. “Conheci o esporte por meio do meu pai, mas somente há três anos venho praticando com mais frequência, incentivado também por meu irmão”, lembra Werner.

O tiro é uma modalidade esportiva que requer muita concentração e técnica, além de treinamento constante para “não perder a forma”, como o próprio Werner explica. O treinamento dele se dá nos finais de semana, mas quando há um torneio na mira (para usar a linguagem dos atiradores), Werner começa a treinar todos os dias.

A grande dificuldade para ele, assim como para a maioria dos atletas amadores, é a falta de locais adequados para o treino e a falta de recursos, mas isso não desanima. “Sempre que podemos, reunimos os amigos, falamos com os conhecidos e organizamos torneios, muitos deles atendem aos critérios olímpicos de distância e material. Gosto dos desafios!”.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias