ESPORTE

Atleta maranhense de jiu-jítsu é destaque nacional

Maranhense Amanda, campeã brasileira em 2017, na categoria master e peso absoluto no Salvador Fall International Open IBJJF Jiu-Jítsu Championship, busca patrocínio

Reprodução

O Maranhão foi destaque nos últimos dois anos em competições nacionais femininas no jiu-jítsu. Amanda de Luna, 32 anos, foi a esportista que conseguiu os melhores resultados. A atleta foi campeã brasileira em 2017, na categoria Master da Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu. Ainda no mesmo ano, Amanda Luna foi campeã na categoria Peso Absoluto no Salvador Fall International Open IBJJF Jiu-Jítsu Championship, Norte e no Nordeste e 2º lugar no Brasileiro na categoria Super Pesado, no ano passado em São Paulo.Por conta destes resultados que fizeram o estado subir no ranking nacional, a Federação Maranhense de Jiu-Jítsu condecorou a atleta com uma placa de Honra ao Mérito pelos bons resultados da temporada esportiva 2017/2018, por ter ficado na 3ª colocação no ano passado. “Estou muito feliz por ter alcançado esses resultados e estar entre os melhores atletas do país. Tudo isso só aconteceu porque tive que focar muito nas competições  e me dedicar a uma rotina intensa de treinos e exercícios físicos, pois os níveis dos atletas eram muito bons”, contou Amanda de Luna.

Em entrevista a O Imparcial, a atleta revelou que descobriu o Jiu-Jítsu de forma despretensiosa. Amanda de Luna, que até então malhava em 2003, procurou a modalidade esportiva para emagrecer e gostou tanto que largou a malhação para investir nos treinos da luta marcial, passando em seguida a competir pela na Academia Toca do Samurai/Humaitá. “Meu primeiro título aconteceu quando disputei a final do Maranhão de Jiu-Jítsu em 2004. Pensei que que não ia ganhar nada, pois eu já havia lutado em outras competições e não tinha dado certo. Mas quando vi que naquela competição eu estava derrotando todas as adversárias, pensei que não poderia deixar aquela oportunidade passar. Graças a Deus deu tudo certo. E de lá para cá não parei mais de competir em busca de melhores resultados”, explicou a atleta.

A competição mais difícil que a atleta enfrentou foi o Brasileiro de 2017 e o Mundial, pois foi a sua primeira participação em luta com nível internacional. “Foram competições com atletas de alto nível com os quais tive que lutar. Estava a lutar somente com atletas daqui. Foi também uma grande oportunidade de me testar, além de realizar o meu sonho que era lutar com a Nika que é meu espelho. Mas o meu maior adversário foi um mal estar que eu tive pouco dias antes do Mundial. Perdi dez quilos e até hoje os médicos não souberam o que eu tinha.  E fui na cara e na coragem, mesmo ainda me recuperando. Não sei se foi uma alergia alimentar ou uma intoxicação. Só sei que mesmo passando por tudo isso, vejo que consegui me superar”, acrescentou Amanda de Luna.

Outra conquista importa que a atleta faz questão de ressaltar foi a faixa preta que ela pegou em novembro do ano passado. Até então, Amanda de Luna competia com a faixa Marron e desde que conseguiu esse feito ela passou a lutar como profissional. Entre seus próximos desafios com atleta de Jiu-jitsu começa agora em fevereiro no Campeonato Sul-Brasileiro em Florianópolis e o Campeonato Brasileiro em maio em São Paulo.

A atleta também pretende lutar o Mundial Master no Rio de Janeiro em maio deste ano. “Estou em busca de patrocínio para ajudar a custear os gastos das minhas viagens. Por enquanto só conto com a ajuda de alguns parceiros como Arcádia House,  Empório Fitness e o acompanhamento do fisioterapeuta João Marcelo Veloso que me ajudam na minha preparação física. A dificuldade maior para me manter entre as melhores do ranking do país, é justamente a financeira, pois as competições são caras e tenho que bancar as passagens, alimentação e hospedagem, por isso não tenho participado de muitas lutas no momento. Espero que por meio desta matéria alguém possa se interessar e me patrocine. O meu maior adversário tem sido  falta de apoio financeiro. Quem quiser entrar em contato comigo nas minhas redes sociais.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias