PIOR JOGO?

Copa do Mundo: 5 motivos para não perder Marrocos e Irã

O confronto entre africanos e asiáticos vale, praticamente, a oportunidade de não ficar na lanterna do grupo, pelo menos se nada de anormal acontecer com os favoritos europeus.

Reprodução

Não chega a ser um duelo de Suárez e Salah ou um Portugal x Espanha, mas o jogo entre Marrocos e Irã, pelo grupo B da Copa do Mundo, tem suas atrações. O confronto entre africanos e asiáticos vale, praticamente, a oportunidade de não ficar na lanterna do grupo, pelo menos se nada de anormal acontecer com os favoritos europeus.

Poucos torcedores conhecem os atletas de Marrocos e Irã, já que a maioria deles jogam em times médios da Europa ou mesmo nos países de origem. Esse não é o caso de Benatia, por exemplo, zagueiro titular da Juventus. Pelo lado iraniano, a esperança é no atacante Azmoun, que vai jogar em casa. Veja cinco motivos para assistir ao duelo:

Não passa nada!
Nas Eliminatórias Africanas para o Mundial da Rússia, o Marrocos perdeu apenas um jogo, em oito oportunidades. A zaga, liderada pelo defensor Mehdi Benatia, da italiana Juventus, sofreu apenas um gol durante toda a campanha. A consistência defensiva marroquina é o maior trunfo para a equipe tentar surpreender Portugal e Espanha, além, claro, do Irã.

Cadê as chuteiras?
A Nike, uma das principais fornecedoras de material esportivo do mundo, não mandou chuteiras para o time iraniano. Segundo a empresa norte-americana, a medida foi tomada atendendo à algumas sanções do presidente Donald Trump, impostas no mês passado. O técnico do Irã, Carlos Queiroz, reprovou as declarações da Nike e as classificou como um “insulto” ao país. Então, olho no pé dos atletas!

Irã x Seleção do Mundo
Acredite: apenas seis jogadores da Seleção Marroquina nasceram no país africano. Dos 23 convocados pelo técnico francês Hervé Renard para o Mundial da Rússia, completam a lista: oito franceses, cinco holandeses, dois espanhóis, um belga e um canadense. Tagnaouti, Dirar, Banoun, Mendyl, Bouhaddouz e El Kaabi são os “marroquinos raiz”.

Ninguém ganha do Marrocos
A última vez o Marrocos perdeu foi em 10 de junho de 2017. Ou seja, o time de Hervé Renard entrará em campo defendendo uma invencibilidade de um ano. O último revés foi para Camarões, pela Taça das Nações Africanas, por 1 x 0. Depois disso, foram 10 partidas, dois empates e oito vitórias, incluindo uma goleada por 6 x 0 em Mali, pelas Eliminatórias.

Iraniano anfitrião
Apesar de ter nascido no Irã, o atacante Serdar Azmoun se sentirá em casa na estreia da Copa do Mundo. Isso porque o jogador defende as cores do Rubin Kazan, dono do estádio em que o duelo ocorrerá. Na temporada com a camisa do clube russo, o jogador iraniano atuou em 28 oportunidades, marcou cinco gols e deu seus assistências. Olho nele!

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS