FUTEBOL

Rumo ao topo, Sampaio joga contra o Oeste

Sem tempo para comemorar o triunfo diante do ABC, o Sampaio Corrêa enfrenta o Oeste, hoje, às 19h30, no Estádio José Liberatti, pela 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, buscando reencontrar o caminho das vitórias fora de casa. O Tricolor ocupa a quinta posição com 25 pontos e torce por um tropeço de […]

sampaio e oeste
Sem tempo para comemorar o triunfo diante do ABC, o Sampaio Corrêa enfrenta o Oeste, hoje, às 19h30, no Estádio José Liberatti, pela 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, buscando reencontrar o caminho das vitórias fora de casa.
O Tricolor ocupa a quinta posição com 25 pontos e torce por um tropeço de Vitória, América-MG ou Náutico para entrar no grupo dos quatro primeiros da competição. Os baianos recebem o Macaé, enquanto os mineiros visitam o Paysandu e os pernambucanos vão até Curitiba enfrentar o Paraná.
Por outro lado, em caso de derrota, o Sampaio pode cair para o oitavo lugar, caso Bahia, Paysandu e Macaé consigam vencer os seus confrontos. O Tricolor baiano enfrenta o Santa Cruz no Estádio do Arruda.
Mudanças
Após três jogos fora, por conta de uma lesão no músculo anterior da coxa, o goleiro Rodrigo voltou a ser relacionado e deve ser titular da equipe. Outro que retorna é o lateral-direito Daniel Damião, que cumpriu suspensão na última partida.
O zagueiro Luís Otávio, o lateral-esquerdo William Simões, o armador Alex Maranhão e o atacante Jheimy foram vetados pelo departamento médico e não viajaram com o grupo para São Paulo. A expectativa da comissão técnica é que os dois primeiros se recuperem e se juntem à delegação em Goiânia para o jogo do próximo sábado.
A maior dor de cabeça para o técnico Léo Condé será o substituto do atacante Pimentinha, que forçou o terceiro cartão amarelo e está suspenso. Vanger, Waldir e Raí são as opções.
Se optar por manter o mesmo esquema utilizado dentro de casa, Condé deve escolher entre Vanger e Waldir, jogadores de características ofensivas. Edgar, que também seria um possível substituto, não foi relacionado pelo treinador e ficou em São Luís.
Uma alternativa que pode ser utilizada é a entrada de Raí, repetindo o que aconteceu em Belém contra o Paysandu. Jogando fora de casa, a tendência é que Condé escolha uma formação com o meio-campo mais preenchido para manter a posse de bola.
Só jogaram duas vezes
Sampaio Corrêa e Oeste se enfrentaram apenas duas vezes na história, ambas pela Série B de 2014. No primeiro confronto, pela 3ª rodada, no dia 3 de maio, no Estádio Castelão, as duas equipes não passaram de um empate por 2 a 2. Edgar e David Batista marcaram para o Tricolor, enquanto César Gaúcho e Dênis, para o clube paulista. No jogo de volta, pela 22ª rodada, no dia 12 de setembro, no Estádio dos Amaros, um novo empate, dessa vez por 0 a 0.
Um contraste visto nessas duas partidas é a diferença de público: enquanto em São Luís precisamente 10.185 pessoas pagaram para assistir ao confronto, em Itápolis o número de pagantes foi de apenas 418.
Osasco
O Oeste é um clube da cidade de Itápolis, interior de São Paulo, mas o time se viu impossibilitado de atuar diante de sua torcida por conta de problemas no Estádio dos Amaros. Com isso, fez uma parceria com o Grêmio Osasco Audax para realizar seus jogos no Estádio José Liberatti.
O elenco do clube continuará treinando e concentrando-se em sua cidade natal, e em toda partida deve fazer a viagem de cerca de 300km para Osasco. Em seis jogos atuando na nova casa, o Oeste soma três vitórias, um empate e duas derrotas, o que equivale a 55,6% de aproveitamento, 12ª melhor campanha em casa da Série B.
VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias