EM SÃO LUÍS

Projeto Beco Cultural realiza apresentações na Nauro Machado nesta sexta (14)

O projeto pretende promover a integração entre jovens artistas e nomes reconhecidos no cenário cultural do estado.

O projeto Beco Cultural é um palco multicultural que aglutina diversos segmentos da arte e manifestações da cultura popular do Maranhão. (Foto: Divulgação).

O projeto Beco Cultural estará de volta à Praça Nauro Machado, na Praia Grande, centro histórico de São Luís, na sexta-feira, 14, a partir das 18 horas. Com a proposta de misturar gerações no palco, o projeto é chancelado pelo Governo do Estado do Maranhão, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Mateus e realizado Pelo Pé no Chão.

Desta vez as atrações são o mímico Gilson César, com trechos do espetáculo “Um dia de clown”, “Adetutu, a dança dos orixás” reunindo dança e teatro para contar as origens do Candomblé no Brasil, os Bloco dos Bichinhos, o braço coreográfico do Bicho Terra e a banda de reggae Guetos. Na abertura e costurando as apresentações a trans Pâmella e o Dj Hugo Cazumba.

O projeto Beco Cultural é um palco multicultural que aglutina diversos segmentos da arte e manifestações da cultura popular do Maranhão. O projeto pretende promover a integração entre jovens artistas e nomes reconhecidos no cenário cultural do estado, fortalecendo vínculos artísticos e culturais. Além de incentivar novos talentos à apresentação do seu trabalho a um público identificado com a tradição cultural de São Luís, o Beco Cultura contribui para esquadrinhar o mosaico cultural tradicional e contemporâneo da cidade.

Na intenção de promover o intercâmbio entre artes, a programação do Beco Cultural diversifica expressões, destacando sem distinção os variados modos de produção artística. Desta forma se encontram no mesmo espaço manifestação da literatura, com representantes do movimento poético da cidade; do teatro, folclore e a música.

“Nossa idéia é dinamizar a cultura estendendo essa ponte entre as antigas gerações de artistas consagrados ou não e os talentos emergentes, que estão em busca de abrir espaços para se mostrar ao público. Enfim, o objetivo principal é promover a democratização da cultura nesse momento tão carente de compartilhamentos”, explica a produtora Ópera Night, idealizadora do projeto.

A primeira programação da 2ª edição do projeto aconteceu em 17 de dezembro, no mesmo local. Teve como atração musical as cantoras Célia Leite e Emanuele. A terceira programação está agendada para o dia 17 de fevereiro. O show do cantor e compositor César Teixeira será a principal atração no encerramento desta segunda edição do projeto, que este ano retorna em julho.

As atrações

Uma das atrações é o artista Gilson César, que apresenta ‘Um dia de clown’. (Foto: Divulgação).


Gilson César – ‘Um dia de clown’

Na programação do Beco Cultural, o mímico Gilson César apresenta trechos do espetáculo ‘Um dia de Clown’, onde ele utiliza a linguagem da pantomima e circense para encenar o cotidiano de um homem comum, que recorre à imaginativa figura de um palhaço, desde suas ações mais frugais, para escapar das agruras do dia a dia.

Netos de Nanã – ‘Adetutu e a dança dos Orixás’
O espetáculo “Adetutu e a Dança dos Orixás” reúne dança e teatro para contar a história de uma sacerdotisa africana que arrancada de sua terra, desembarca no Brasil como parte da carga escravocrata e aqui dá continuidade ao culto dos Orixás, inaugurando em solo brasileiro os fundamentos do culto religioso denominado Candomblé, de raízes africanas.
O espetáculo é baseando na obra “Contos e Lendas Afro-brasileiros: a criação do mundo”, de Reginaldo Pandi. Tem direção cênica de Urias Oliveira e participação da atriz Elizandra Rocha com participação dos músicos e dançarinos do bloco afro Netos de Nanã.

Em solo brasileiro a sacerdotisa descobre que o mais importante não lhe foi arrancado: a memória viva de sua história, sua existência e seus ancestrais. O enredo se passa no sonho da personagem, onde a história dos deuses do culto africano é apresentada. A dramaturgia do Espetáculo foi inspirada no Livro “Contos e Lendas Afro-brasileiros: A Criação do Mundo”, de Reginaldo Prandi.

O bando dos Bichinhos
Cantando as raízes, cores e ritmos maranhenses, o Bloco Bicho Terra imprimiu digitais tão fortes no carnaval do Maranhão que se tornou uma identidade reconhecida por todos. No Bloco dos Bichinhos os principais personagens do bloco gerados no coração da Madre Deus apresenta seu espetáculo cênico-musical contagiante e instigante. NO centro da cena está a relação entre os reinos vegetal, mineral e animal.

Banda Guetos
A banda maranhense de reggae Guetos com mais de três décadas de estrada retorna aos palcos para apresentar uma nova safra de composições e rememorar clássicos da trajetória do grupo.
Formada por Edy Candido (guitarra e voz), Tadeu de Obatalá (voz e percussão), Serginho Barreto (voz e percussão) e Saci Teleleu (voz e percissão), a banca conta ainda com apoio de Leo Vander(bateria), Marquinhos (baixo), Ricardo D´As (teclado) e Maninho (Guitarra).

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias