BBB22

Internautas apontam transfobia em torpedo enviado para Linn

Uma mensagem anônima enviada para a participante causou polêmica. No texto, ela é chamada de “solteiro”.

A participante Linn recebeu uma mensagem com uso de pronome masculino. (Foto: Divulgação).

Um torpedo enviado anonimamente para a participante Linn da Quebrada gerou revolta no público do Big Brother Brasil e até mesmo na cantora Anitta. Na manhã deste sábado (22/1), Linn recebeu uma mensagem com uso de pronome masculino: “Você está solteiro? Tem alguém perguntando…. kkkk”.

O queridômetro, por onde foi enviado a mensagem, é uma das ferramentas usadas no confinamento para medir a afinidade entre os participantes. Após a atualização do termômetro do reality show, os brothers começaram a ver os torpedos que eram recebidos quando notaram a mensagem enviada para Linn e começaram a especular quem seria o remetente.

Linn se identifica como mulher trans, ou uma travesti, como costuma dizer, então os pronomes usados para ela devem ser no feminino. O texto, no entanto, chama a artista no masculino, ignorando os pedidos dela. 

Linn não reagiu à mensagem. Mas a equipe que cuida das redes sociais da cantora, os fãs e outros espectadores do programa manifestaram repúdio a mensagem e a consideraram transfóbica.

A mensagem provocou uma discussão entre os participantes da casa e na Internet. A tag Linn Merece Respeito passou a ser uma das mais utilizadas nas redes sociais.

Os internautas pedem que Tadeu Schmidt, apresentador do programa, e J.B de Oliveira, o Boninho, diretor da atração, informem quem cometeu o ato no reality show. Além de responsabilizá-lo, a audiência quer um pronunciamento alertando o que está ocorrendo.

A cantora Anitta, que sempre comenta sobre o reality show, também usou as redes sociais para pedir respeito pela participante. “Eu acho que o bbb deveria expor quem foi que mandou esse torpedo escroto pra Linn. Transfobia homofobia é crime, caralho. Vsf mano tem um ELA escrito na testa da mina e ainda ficam de putaria… revoltante”, escreveu a cantora. 

A produção do reality não controla os torpedos. Todas as manhãs os participantes passam por um Raio-X, para dizer como estão se sentindo na casa. A novidade esse ano é que eles podem enviar emojis e mensagem aos outros confinados sem ter a identidade revelada.

“Que absurdo é esse!? Boninho você tem obrigação de mostrar na edição quem mandou isso”, disse a conta do fórum BCharts. “A transfobia é crime. E está sendo reincidente no programa. Se não houver pronunciamento, o programa #BBB22 é cúmplice. Tem que haver pronunciamento do programa, ao vivo. Linn merece respeito. É ela! A travesti”, disse a vereadora por São Paulo e mulher trans Erika Hilton (PSOL-SP).

O que é uma pessoa trans?


As pessoas consideradas trans são homens ou mulheres que manifestam características comportamentais de um gênero diferente do sexo biológico que nasceram. Ou seja, a pessoa pode ter nascido com um pênis, mas não se identifica com o gênero masculino, e sim com o feminino. 

O que é transfobia?


São atos de preconceito, discriminação e intolerância contra as pessoas que se identificam como transgêneros. No sentido estrito da palavra, o termo trans é utilizado para caracterizar indivíduos transexuais e transgêneros, enquanto “fobia” significa “aversão a algo ou a alguém.”

Nesse conceito estão incluídos comportamentos que incitam práticas de violência física, verbal, psicológica ou moral contra essas pessoas. Tais atos são também considerados virtualmente. Ou seja, fazer comentários intolerantes e preconceituosos na internet também é transfobia.

Transfobia é crime


Em 2019, após entendimento do Supremo Tribunal Federal de que havia demora inconstitucional do legislativo em tratar do tema, a maioria os ministros do STF votou a favor da determinação de criminalizar a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero. A decisão contempla qualquer tipo de preconceito contra transexuais e homossexuais.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias