CORONAVÍRUS

No Maranhão

7421
192845
185338
4272

ELEIÇÕES 2020 Veja mais

MARANHÃO

5 Influenciadores mirins que você precisa conhecer 

Além de estudar e brincar, pais afirmam que os filhos se divertem posando para fotos e gravando vídeos na internet

Reprodução

Blogueirinhos, influenciadores digitais, mini blogueiros ou mini influencers. O título pode até variar nas descrições dos perfis das crianças na internet, mas a verdade é só uma: elas estão fazendo sucesso divulgando seus estilos de vida nas redes sociais e atraindo cada vez mais milhares de seguidores e marcas, por meio do marketing de influência para suas contas on-line – na maioria das vezes, criadas e monitoradas pelos pais.

Além de estudar e brincar, pais afirmam que os filhos se divertem posando para fotos e gravando vídeos na internet. Separamos cinco pequenos influenciadores maranhenses que estão em ascensão. Conheça:  

Vida Pinheiro (@vida.pinheirooficial) 

 

A pequena Vida Pinheiro já tinha gosto por fotos e vídeos quando tinha apenas dois anos de idade e por isso tinha uma conta privada no Instagram, feita pela mãe Paula Lima, 30, que compartilhava fotos da filha só com a família e amigos próximos. Mas esse fato mudou após um passeio em família no Centro Histórico de São Luís. “Levamos ela para tirar algumas fotos e vários turistas começaram a elogiá-la, pediam para tirar fotos com ela e perguntavam se ela tinha rede social”, detalha.

Hoje, prestes a fazer quatro anos, ela acumula mais de 12 mil seguidores no Instagram e YouTube. Os perfis são dedicados a temas sobre maternidade, infância, moda infantil e família em geral. Paula faz registros da filha recebendo e abrindo produtos e presentes das marcas de forma natural, o chamado marketing de influência entre os influenciadores digitais. “Temos pelo menos 30 parceiros fixos. Sempre estão com a gente e mandam ‘mimos’ quando chegam novidades”.

Apesar de toda essa influência que Vida está criando para quem a segue na internet, os seus estudos vêm em primeiro lugar. “Priorizamos os estudos dela. Ela não faz fotos ou vídeos – espontâneos – para marcas durante a semana, só aos fins de semana. Essa exposição da criança tem que ser feita de forma muito responsável e consciente. Além disso, Vida não faz nada forçada, até porque ela gosta e às vezes pede para gravar vídeos e falar com os amiguinhos, ensina como andar na passarela e já se autointitula como modelo e blogueira”, acrescenta Paula, orgulhosa.

Carlos Heytor (@blog.do.heytor) 

O Instagram do Heytor, de quatro anos, foi criado pela mãe, Ingrid Silva, apenas armazenar as fotos do filho. No entanto, de registro em registro da rotina dele publicados pela mãe, o perfil foi, aos poucos, ganhando um tom profissional.  

Ingrid percebeu a influência de Heytor na rede, após ele receber um convite de uma loja para desfilar em um shopping de São Luís. “Vejo muito crescimento nesse ramo e acho que o Heytor tem grandes chances de se tornar um grande influenciador digital. Por enquanto, ele ainda não leva muito a sério, porque tudo pra ele é diversão por ser muito pequeno”, explica.  

Ela explica que, já que ele estuda pela manhã, eles tiram um tempo para fazer fotos e ensaios durante a tarde. No dia seguinte, quando ele retorna à escola, é a hora que ela encontra para fazer as divulgações dos parceiros e de produzir conteúdo para o perfil dele. Todo o conteúdo e parcerias do Heytor são voltadas para temas como maternidade e mundo infantil. 

Jhulia Valentina (@osdiasdevalentina) 

Com apenas um ano e 11 meses, Jhulia Valentina já é modelo, embaixadora de revista e contabiliza mais de 13 mil seguidores em seu Instagram. A mãe, Patrícia Silva, criou um perfil para a filha na internet apenas para compartilhar fotos com a maioria dos familiares que moram em outros estados. Ela só não contava que, em pouco tempo, a filha iria chamar atenção por sua desenvoltura.

“Com o passar do tempo, fui postando não só fotos, mas também as ‘aventuras’ e ‘traquinagens’ da Jhulia, pois parecia impossível [a desinibição] para uma criança tão pequena. Como ela é muito fotogênica, comunicativa, gosta de desfilar e fotografar, as pessoas foram gostando e ela recebeu o título de ‘blogueirinha’ dos seus seguidores”, revela a mãe.

Não demorou para a característica “cheia de atitude” de Jhulia atrair a atenção de agências de modelos e marcas. “Em dezembro de 2019, ela foi agenciada e em março desse ano, fomos convidadas a trabalhar com o marketing de influência. Hoje ela participa de desfiles, faz propaganda e divulgações no Instagram, por meio de parcerias nas áreas de alimentação e infantil. É muito lindo ver ser filho crescendo e se destacando”, declara Patrícia.

Maria Fernanda (@mariafernanda.influencer)

Só oito anos e muita convicção em frente às câmeras. Maria Fernanda é conhecida como nada mais, nada menos do que que a primeira blogueira de João Lisboa/MA, cidade com, aproximadamente, 23 mil habitantes. Ela tem contas no Instagram, TikTok e YouTube. A mãe Josenilde Sousa, 38, é quem monitora todos os perfis. 

“Desde muito pequena, ela já demonstrava interesse por passarelas e sempre foi muito vaidosa. Ela gosta muito de acompanhar tudo sobre a área de moda e tendências. Ela vê um look, um acessório e já se anima para tirar fotos. Maria Fernanda também é muito solidária, gosta de ajudar o próximo. Além de se divertir, acredito que ela também entende tudo isso como estudo, porque ela aprende muito”, explica a mãe, que sempre acompanha a filha em eventos e nos trabalhos com as marcas.  

 Os stories do Instagram se destacam entre as atividades que a pequena mais gosta de fazer para seus mais de 11 mil seguidores. Desde que Josenilde abriu a conta da filha em 2018, no Instagram, elas já firmaram parcerias com várias marcas e até agências de modelos, nas quais Maria Fernanda adora divulgar com uma desenvoltura que impressiona em seu feed.

Yasmin Charif (@yasmin_charif) 

“Porque blogueira que é blogueira não perde uma oportunidade de registrar um clique”, esse é um trecho da legenda de uma foto postada no Instagram da Yasmin, de 4 anos, pela mãe Adriana Nitão, 45, enquanto esperavam por uma consulta em um shopping local de São Luís. Yasmin já conquistou 23 mil seguidores na rede social.  

“Ela só gosta de fazer fotos e vídeos e faz naturalmente. Já sabe as poses, as caras e o momento certo de fotografar, isso sem ter feito nenhum curso. Começou imitando a irmã de 14 anos, que também é modelo. Hoje, ela tem seu jeitinho e vê tudo como uma brincadeira, diversão. Ela adora fazer vídeos imitando os youtubers mirins aos quais ela assiste. Por isso temos que tomar cuidado com essa liberação do acesso às redes sociais, as crianças são imitadoras, e, se não veem uma coisa legal, não reproduzirão algo bom também”, alerta Adriana.

Os resultados nas redes vão além de buscar conhecimento em sites e ficar atenta às atualizações nas ferramentas do aplicativo para saber o que traz mais engajamento. “O que funciona mesmo é ser verdadeira, mostrar a criança como ela é de verdade. As roupas que a Yasmin usa, por exemplo, são as que ela gosta, ‘estilo boneca’. Afinal, nem só de foto bonita vive uma página se não houver humanidade por trás de quem pública”, aponta fielmente.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias