RELACIONAMENTO

DR na quarentena: sim ou não?

Saiba como melhorar a vida do casal em meio ao isolamento social

Foto: Reprodução

Com o período de isolamento e lockdown como medida de segurança contra novas ondas de contágios da Covid-19, muitas famílias e casais têm passado mais tempo juntos em casa. Em confinamento, com os nervos “à flor da pele”, é natural que muita gente acabe entrando em atrito. A vida do casal, então, especialmente quando se tem filhos ainda pequenos, pode ser bastante afetada, dependendo do nível de tensão da inteligência emocional para resolver os problemas do dia a dia.

Tirando a violência doméstica, que precisa ser denunciada e à qual nenhuma mulher precisa ou deve se submeter, especialistas em comportamento humano alertam: tomar medidas drásticas em meio ao isolamento imposto pela pandemia pode trazer sérias consequências e arrependimentos, uma vez que o casal passa por uma situação artificial – a quarentena -, que não é uma situação perene, mas temporária.

“É complicada essa situação porque, quando o casal se desentende, cada um pode ir para um lado espairecer, trabalhar, limpar a mente. Mas com os dois em casa o tempo inteiro, vêm os problemas domésticos, o trabalho e as necessidades dos filhos (quando há); não há escapatória, não há para onde fugir. Nessa hora, é preciso muito equilíbrio, respeito e inteligência emocional”, ressalta a psicóloga Jailma Corrêa.

Divórcios

Em vários países onde a pandemia já mostra uma diminuição considerável e o isolamento já não é mais medida necessária, o número de divórcios bateu recorde nos cartórios. Na China, de acordo com a Suprema Corte do Povo, 70% dos divórcios foram pedidos por mulheres no país.

No Brasil, a situação é tão diferente. Entre anônimos e famosos, os conflitos podem deixar marcas e impulsionar decisões radicais. Recentemente, o anúncio de separação do agora ex-casal Whindersson Nunes, humorista, e Luisa Sonza, cantora, pegou muitos fãs de surpresa. Ambos utilizaram as próprias redes sociais para compartilhar a informação com os seguidores. Os dois subiram ao altar em fevereiro de 2018, em uma cerimônia milionária realizada na cidade de São Miguel dos Milagres, litoral norte de Alagoas.

Para evitar problemas e desentendimentos, o casal de funcionários públicos Josevane Holanda Veras e Luciano Veras tem buscado dividir as tarefas domésticas e respeitar ainda mais o espaço individual do outro. “Sobre trabalhar em home office, tem sido uma experiência nova, mas buscamos disciplinar os horários, manter a divisão e o compromisso com as tarefas diárias”, relata a esposa, Josevane.

O marido, Luciano, destaca que o cotidiano atual é diferente, pois ambos estão em casa em tempo integral e isso restringe a individualidade. Porém, no lar do casal, o respeito é mútuo é uma busca frequente. “Nós dois buscamos fazer atividades prazerosas juntos. Às vezes, por causa das atividades rotineiras, pode sim existir um certo estresse, um desentendimento, contudo, tentamos manter o controle e solucionar os conflitos da maneira mais ponderada possível, mantendo uma boa comunicação. Sabemos que os conflitos sempre irão existir, sendo em confinamento ou não, não somos perfeitos, mas o respeito mútuo tem sido a base para nos mantermos emocionalmente saudáveis”, ressalta Luciano Veras.

Com DR ou sem DR?

DR é um termo muito comum, utilizado por casais – principalmente os mais jovens – e é uma abreviação de “discutir o relacionamento”, momento para qual muita gente costuma torcer o bico. A psicóloga Jailma Corrêa explica que é preciso sempre manter harmonia no ambiente, em especial agora, quando não se tem outra forma de viver com qualidade senão no próprio lar. “Uma discussão de relacionamento precisa ser leve e os dois devem estar abertos a ouvir o outro, não apenas falar. Cobranças devem ser evitadas, pois intimidam e afastam o outro, podendo causar um efeito contrário ao esperado”, revela a especialista.

Com diálogo e empatia, muitos casais podem experimentar exatamente o inverso desse cenário de afastamento. “Colocar-se no lugar do outro, compreender e ajudar são atitudes muito positivas, que certamente levam ao sucesso do relacionamento, a uma maior intimidade e entrosamento. O ideal é saber o momento certo de falar e escutar, a depender da situação”, sugere Jailma.

Separar ou não separar: eis a questão

Para quem está passando por um momento de crise no relacionamento e não tem certeza sobre a separação, a psicóloga recomenda análise cautelosa, minuciosa, sobre os elementos de construção desse relacionamento, e não um fato isolado. “É bom lembrar que um relacionamento é feito não por uma, mas por duas pessoas. Se você pensa em se separar, é interessante formular algumas questões para que você mesmo possa se responder, uma auto análise, que deve levar em conta muito mais a razão do que a emoção do calor de um momento. Aquietar o coração e pensar com calma é o melhor a se fazer”, recomenda Jailma.

A psicóloga enfatiza que cada caso de separação tem motivações diferentes, não é algo que se pode atribuir somente ao momento atual causado pela crise do novo coronavírus. “Quando isso passar, tudo tende a melhorar com a volta das atividades prazerosas da rotina. Será que vale à pena arriscar?”, provoca.

Para ajudar os casais nesse momento, com ajuda da psicóloga Jailma Corrêa, O Imparcial listou 5 dicas de como é possível melhorar a vida a dois em meio ao isolamento social. Veja!

1- Estabelecer momentos para falar e escutar

“Pode ser à noite, antes de dormir, ou no almoço. Conversar sobre as suas impressões de mundo e sobre os seus anseios, conhecer os anseios do outro. Conversem sobre a infância de vocês dois, das saudades que sentem, das melhores recordações da vida. Conversar não é cobrar!”, frisa Jailma.

2- Respeito à individualidade

“Não é porque estão em casa o tempo inteiro que os dois precisam fazer as mesmas coisas o tempo todo. Se um gosta de assistir filmes e o outro gosta de dançar,  cada um deve dedicar um tempo para fazer o que gosta, sem medo e sem vergonha”, comenta.

3- Criar momentos agradáveis em casa

“Que tal curtir um show ao vivo na internet? Ou cozinhar uma receita nova juntos? Até mesmo mudar os móveis de lugar é algo que o casal pode fazer para melhorar a aproximação”, sugere.

4- Quiz de perguntas entre o casal para melhorar o autoconhecimento

“Se crianças aprendem brincando, por que os adultos também não podem tentar? Um quiz com perguntas e respostas sobre o outro é um jogo que desafia e faz o outro se esforçar. Mas cuidado! Se o resultado demonstrar que é preciso mais conhecimento de um dos lados – ou dos dois -, nada de briga ou discussão. É hora de fazer o ‘dever de casa’ e começar a prestar mais atenção ao parceiro”, alerta.

5- Propor uma troca de papéis, para entender como o outro se sente no dia a dia

“Fazer a comida, acompanhar a atividade dos filhos, realizar a faxina da casa, etc, são exemplos de tarefas que podem ser trocadas no dia a dia. Experimentem! Vocês podem se surpreender!”, finaliza Jailma Corrêa.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias