ACIMA DO PESO

Como saber se o gato está obeso

Obesidade pode gerar riscos para a saúde do seu animal de estimação

Reprodução

No Brasil, milhões de lares possuem, pelo menos, um gato ou cachorro. Esses pets são companheiros e estão dispostos a dar todo o seu amor ao tutor e vice-versa. No entanto, algumas atitudes em forma de “afeto” que os tutores podem exercer, como compartilhar a alimentação humana, exceder nos petiscos e não incentivar as atividades físicas para esses pets, podem prejudicar gradativamente a saúde dos animais, especialmente a dos gatos.

Um gatinho que engordou e exibe a barriguinha quando se senta pode ser uma situação considerada “fofinha”. Entretanto, nem sempre essa condição será sinônimo de fofura e, sim, de atenção. A obesidade felina é uma condição cada vez mais rotineira na vida dos gatos e pode diminuir o tempo de vida desses pets se não for identificada e tratada corretamente.

Seria generalizado dizer que só porque os felinos apresentam uma gordurinha aqui ou ali são, de fato, gatos obesos. A veterinária especialista em endocrinologia e metabologia de pequenos animais, Paula Nassar de Marchi, de Sorocaba (SP), explica sobre como a obesidade felina começa e quais pontos devem ser observados no corpo do animal a princípio.

“Inicialmente, o gato acumula muita gordura intravisceral, ou seja, intra abdominal. Por isso é mais difícil perceber o ganho de peso. Porém quando ele fica sentado já conseguimos observar a formação de uma ‘barriguinha’ extra e, conforme ele vai ganhando mais peso, observamos também o acúmulo de gordura no tecido subcutâneo, então podemos observar a camada de gordura sobre as costelas, cintura e base da cauda”, conta.

A especialista ainda conta que não há um peso ideal para um gato, apenas uma média, já que existe uma grande variação do tamanho que leva em consideração o porte físico e estrutura óssea.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias