POESIA

“Hoje também é segunda” será lançado na Amei nesta segunda-feira (12)

Livro de poemas será lançado na Amei, dia 12 de agosto, segunda

Reprodução

“Não sei o que é perda”, escreve o poeta Arnaldo Vieira em um dos 27 textos de Hoje também é segunda, livro que lança nesta segunda-feira (12), na Amei (São Luís Shopping), “só consigo imaginar”, completa logo em seguida.

Hoje também é segunda, seu segundo livro de poemas, parece mesmo um grande exercicio lírico-imaginativo. Nele, é possível pescar misturas improváveis de cosmogoniana lovecraftiana, prosódia de música popular e referências a um mundo onde a chamada cultura pop invadiu o mainstream e está “todo mundo cansado/falando por memes”, como observa o autor.

Os poemas têm um universo de referências externas sob o fundo de uma vida comum, passada em escritórios, corredores de hospitais e barzinhos; como em Música para afogamentos, seu livro anterior, Arnaldo Vieira está interessado em transformar experiências cotidianas em poesia, como se pode ler em Visita: “A esperança é uma Kombi velha que só pega empurrando sob a parca luz de um poste onde dançam borboletas.”

“Hoje também é segunda continua algumas questões que já me intrigavam no livro anterior, e que provavelmente vão continuar me interessando”, disse o autor. O livro terá seu primeiro lançamento nesta segunda-feira (12), que, como todos os outros dias, é uma segunda-feira.

Projeto gráfico

Hoje também é segunda continua o projeto gráfico de Música para afogamentos, baseado na apropriação de imagens de livros medievais. O projeto de capa e miolo, feitos por Bruno Azevêdo, usou imagens de um livro científico do século XVII, compondo uma espécie de cosmogonia circular ao longo das páginas. Arnaldo Vieira, 32, é bacharel em direito, advogado e professor. Autor de Música para afogamentos (Poemas. Pitomba!, 2018). Escreve atualmente no jornal O imparcial.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias