TEATRO

“Apologia a Sócrates” de Platão em forma de teatro

A Apologia (ou defesa) de Sócrates de autoria de Platão é um dos primeiros relatos da defesa de Sócrates em meio ao famoso julgamento que resultou na sua morte por ingestão de cicuta, poderoso veneno

Reprodução

Um mergulho em alguns princípios da filosofia. È Isso que se propõe o texto  Apologia de Sócrates que será encenado pela  Cia. Direto da Fonte neste sábado (17) na Livraria Amei, no São Luís Shopping, no Jaracati. Na oportunidade acontecerá seminário filosófico com uma palestra sobre o texto com a participação de José Fernandes, Doutor em Filosofia pela PUC/SP, André Lisboa, professor e jornalista, mestrando em Filosofia  pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), além de Eduardo Medeiros, mestre em artes e pós-graduado em Filosofia, Política e Ética.  

O texto  é a versão de Platão de um discurso dado por Sócrates em cerca de 399 a.C..[2] A obra é considerada o segundo livro da tetralogia formada pelos seguintes diálogos: Eutífron, em que vê-se o filósofo, ainda livre, indo para o tribunal a fim de conhecer as acusações que lhe foram movidas pelo jovem Meleto; a Apologia, com a descrição do processo; o Críton, com a visita de seu amigo mais querido ao cárcere; o Fédon, com os últimos instantes de vida e o discurso sobre a imortalidade da alma.

Em Apologia de Sócrates, o mesmo faz sua defesa sobre as acusações de “corromper a juventude, não acreditar nos deuses e criar a nova Deidade”.

A Apologia (ou defesa) de Sócrates de autoria de Platão é um dos primeiros relatos da defesa de Sócrates em meio ao famoso julgamento que resultou na sua morte por ingestão de cicuta, poderoso veneno. Várias outras “Apologias” seriam elaboradas nos anos seguintes, destacando-se ainda a feita por Xenofonte.

Sócrates começa a sua defesa advertindo que a verdade era mais inteligente do que os sabios, ao mesmo tempo, afirmando que seus acusadores nada disseram de verdadeiro, embora tenham sido tão convincentes que quase fizeram o próprio Sócrates crer que era culpado pelo que não fez.

O filósofo resgata as acusações que pesam sobre ele, desde as mais antigas, que não faziam parte do processo, mas que poderiam influenciar a decisão dos juízes, até as mais recentes e oficiais. As denúncias que pesam são de não reconhecer os deuses que o Estado reconhece, de introduzir novos cultos e, também, de corromper a juventude, pelo que receberia pena capital, caso fosse julgado culpado. Essa acusação é assinada por Meleto, que representa os poetas, mas não somente ele; também Ânito, representante dos políticos e artífices, e Licon, ligado aos oradores, tendo os três o mesmo direito de palavra no desenvolvimento do processo.

Em sua defesa, Sócrates, que atesta veementemente sua franqueza, busca um elemento que possa convencer os juízes de sua sabedoria. Menciona que o Oráculo de Delfos afirmou ser ele o homem mais sábio de sua época, pois, ao inquirir os políticos, os poetas e os artífices, todos afirmavam obter a plena sabedoria; e que somente ele, Sócrates, era o verdadeiro sábio, porque tinha a plena noção de sua “douta-ignorância” (“Sei que nada sei”).  

O julgamento termina, indicando a necessidade de encerrar sua defesa: “Mas já é hora de nos retirarmos, eu, para morrer, e vós para viverdes. Entre vós e mim, quem está melhor? Isso é o que ninguém sabe, exceto Zeus”.

Sobre a Cia. Direto da Fonte

A Cia. Direto da Fonte existe a 12 anos e já apresentou: Poemas para Che, Toilet, Rimbaudemonio, Entre Quatro Paredes, O Rapaz Apressado, Zen e O Casamento. O diretor, Charles Melo é formado em Teatro pela UFMA, tem dois prêmios literários que resultaram na publicação da peça Toilet e do romance Outro Dia, recentemente foi selecionado para publicação de duas peças suas em uma coletânea de dramaturgos nordestinos. Trabalhou com os diretores Tácito Borralho,  Aldo Leite, Reynaldo Faray, Ubiratan Teixeira, Urias Oliveira, Hugo Rodas entre outros. Dirigiu também os curta-metragens Dormir e Acordar e Agridoce, além do longa Caminho de Pedras Miúdas. É professor da Escola de música do Estado do Maranhão

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias