Fiéis celebram Corpus Christi

Solenidades e shows religiosos, devoção, louvor e fé marcam o 20 de junho, dia de Corpus Christi em todo o Maranhão. Na capital as atividades começam às 14h30, no Aterro do Bacanga

Reprodução

Católicos de todo o mundo saem no dia 20 (quinta-feira) às ruas para a festa de Corpus Christi, expressão latina que significa Corpo de Cristo. A celebração religiosa, que data da Idade Média, tem como objetivo homenagear a Eucaristia. A principal característica da festa são as procissões, que tradicionalmente passam por ruas ornamentadas com tapetes feitos com serragem colorida com anilina, cascas de ovos, tampinhas de garrafas, cal, serragens, pó de café, pétalas de flores.

No dia da festa de Corpus Christi a Igreja celebra a instituição do Sacramento da Eucaristia, sendo este o único dia em que o Santíssimo Sacramento sai pelas ruas. Em São Luís, a Arquidiocese celebra a solenidade de Corpus Christi no Aterro do Bacanga, a partir das 14h30,  com o tema Eucaristia, pão do céu, fonte de justiça e fraternidade, relacionado com a Campanha da Fraternidade deste ano, que aborda as políticas públicas como caminho de justiça social e fraternidade.

Para o padre Robério Lima, coordenador da Comissão Arquidiocesana para Corpus Christi, “este é um momento da festa da comunhão, onde testemunhamos nossa fé em Jesus Cristo Ressuscitado, numa Igreja que nasce da Eucaristia e dela se nutre para levar em frente sua missão”, declara. 

A festa do “Corpo e Sangue de Cristo” é um evento católico tradicional na capital maranhense que mobiliza todas as paróquias, comunidades e organismos da Igreja Católica de São Luís. Há envolvimento de bispos, padres, diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, leigos e leigas. Embora seja uma data móvel, é celebrado em todo o mundo e obrigatório para os católicos, sendo comemorado 60 dias após a celebração da Páscoa – que é realizada, por sua vez, sempre 40 dias após a Quarta-feira de Cinzas, que marca o fim do carnaval. 

Procissão luminosa

A celebração é organizada pela Arquidiocese, por meio da Comissão Arquidiocesana para Corpus Christi,  que traz programação especial para o dia. Às 14h30 começa a concentração e chegada dos fiéis. Às 15h é hora do Terço Mariano. Em seguida,  às 15h45 tem o show Annima Christi (com os artistas Cecília Leite, Djalma Chaves, Gabriel Melônio, Alessandro Batista, Daffé, Emanoel Jesus, Marco Duailibe, Gil Barros e Ellen Quintanilha, Pe. César de Sousa, Guilherme Jr., Pe. Robério Lima,  Dory Lima e Serginho Carvalho,  Clay Viana).

Às 17h acontece a Santa Missa solene presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom José Belisário da Silva, e concelebrada pelo bispo auxiliar, Dom Esmeraldo Barreto, e por bispos convidados, presbíteros e diáconos, representando as 56 paróquias da Arquidiocese. 

Após a missa será realizada, por volta das 18h30, uma grande procissão luminosa saindo do Aterro do Bacanga, percorrendo a Avenida Beira Mar até a Catedral Metropolitana, onde o arcebispo dará a  bênção do Santíssimo Sacramento, por volta das 20h (a organização pede que os fiéis levem suas velas). Semelhante a proposta do Aterro, será confeccionado tapete dentro da catedral para a acolhida do Santíssimo Sacramento.  

Adornos e enfeites

A festa do Corpus Christi  é ocasião para o louvor e a adoração ao Santíssimo Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo, a Eucaristia. E uma das formas de expressar esse louvor e adoração é que as paróquias e comunidades adornam igrejas, enfeitam ruas e confeccionam tapetes por onde passa a procissão de Corpus Christi. Feito de materiais reciclados como pó de café, serragem, cascalho, casca de ovo, sal grosso, entre outros, o tapete é preparado pelos fieis durante a noite e madrugada anterior, ou mesmo no dia da procissão. Para A solenidade no Aterro do Bacanga o  tapete está sendo preparado para a saída do Santíssimo Sacramento em procissão.

Muitas paróquias da capital seguem a tradição. Na comunidade da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré (no Cohatrac), a confecção do tapete reúne centenas de pessoas, entre, agentes de pastoral, movimentos, grupos de oração, padres, seminaristas e comunidade em geral. O tapete é confeccionado na avenida Leste/Oeste, construído com material reciclado (pó de café, serragem, cascalho, casca de ovo, sal grosso, entre outros), e chama a atenção pelo colorido e formato das peças e mede cerca de 500 metros.

Segundo a Paróquia, neste ano, a novidade é que, após a confecção do tapete, será celebrada uma missa na porta da igreja matriz. Fiéis e população que forem participar da celebração religiosa, que começa na Paróquia às 6h, e  da procissão de Corpus Christi, em seguida, já poderão ver a obra que contém ilustrações e mensagens positivas de fé, pois o tapete enfeitará o caminho por onde a procissão de Corpus Christi irá passar. Há quase trinta anos o ritual é dos mais tradicionais do dia de Corpus Christi na Ilha. O gigantesco tapete no asfalto de ruas do bairro do serve como vitrine para as mensagens de fé deixadas pela comunidade.

Na Paróquia Santa Paulina (Residencial Pinheiros) também será confeccionado um tapete, pela primeira vez. Na quinta-feira, 20, haverá a celebração de Corpus Christi com missa na Paróquia às 7h. Em seguida, haverá procissão em direção à comunidade N. Sra. da Misericórdia (Residencial Primavera). Em dois pontos do trajeto da procissão haverá tapetes. E no corredor de entrada da  igreja de N. Sra. da Misericórdia será disposto um grande tapete confeccionado por 9 pastorais, cujos desenhos serão cobertos com materiais como pó de café, arroz, serragem, feijão, casca de ovos, sal grosso, entre outros materiais.A tradição vem de muitas cidades portuguesas e brasileiras, onde é costume ornamentar as ruas por onde passa a procissão com tapetes de colorido vivo e desenhos de inspiração religiosa. 

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias