HOMENAGEM

Dia de São Jorge tem programação diversificada na ilha. Confira.

Devotos do santo guerreiro fazem hoje, homenagens e celebração no Bairro da Madre Deus com vasta programação religiosa e cultural com a participação de artistas e brincadeiras

Reprodução

“Eu  andarei  vestido  e  armado, com as armas  de  São Jorge. Para  que  meus  inimigos tendo  pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, nem pensamentos eles possam ter para me fazerem mal. Armas de fogo o  meu corpo não alcançarão, facas  e  lanças  se  quebrem  sem  ao  meu corpo chegar, cordas  e correntes se quebrem sem ao meu corpo,  amarrar”. E será sob a oração de São Jorge, que devotos e fiéis farão reverencias hoje (23), ao também conhecido santo guerreiro, no bairro da Madre Deus.

 Considerado como um dos mais proeminentes santos militares, a memória de São Jorge é celebrada nos dias 23 de abril e 3 de novembro. Nestas datas, por toda a parte, comemora-se a reconstrução da igreja que lhe é dedicada, em Lida (Israel), na qual se encontram suas relíquias. A igreja foi erguida a mando do imperador romano Constantino I.

A programação cultural e religiosa, na Madre Deus começa a partir das 5h30 com uma alvorada de foguetes e às 7h acontece a tradicional missa campal com a participação de moradores no Largo do Caroçudo, seguido de um café da manhã compartilhado e entrega de cestas básicas aos carentes. As 13h também ocorrerá uma feijoada para a comunidade e convidados. O evento também contará com apresentações de manifestações da cultura popular com grupos de pagode Golpe do Baú, Madrilenus, Sindicato do Samba, Apoteose, Sambadiano, Dinho e Companhia, Banda Ajayô, Banda Circo Elétrico Tirirical; Blocos tradicionais e organizados Os Feras, Os Brasinhas e Os Baratas, além de cantadores de toadas e participações especiais do Boi Barrica, grupo Fruto da Roça, Juarez Souza, maestro Nonato, Boi Encantos da Ilha, Fuzileiros da Fuzarca e tambor de crioula. Às 17h, acontecerá a tradicional procissão pelas ruas do bairro. A organização é do Grupo Fazer Acontecer e o apoio é do Conselho Cultural da Madre Deus.   

Também está programada para o próximo dia 28 de abril, a Festa para São Jorge, em homenagem ao soldado romano que fez parte do exército do imperador Diocleciano, e que até hoje é  venerado como mártir cristão e também por religiosos de matriz africana. O evento que terá como atrações Pagodinho & Cia, mais convidados, entre eles, Serrinha do Maranhão, Inácio Pinheiro, Diego Abreu, Phillippe Sapuca. e sambistas no Bar Contra Ponto, na Praia Grande, Centro Histórico, próximo à Casa do Maranhão.

SOBRE SÃO JORGE

São Jorge nasceu em 275, na antiga região chamada Capadócia. Hoje, esta região é parte da Turquia. Ao atingir a adolescência, Jorge seguiu a carreira de muitos jovens da época e entrou para a carreira das armas, pois tinha um temperamento naturalmente combativo. Tanto que logo ele se tornou capitão do exército romano. Jorge tinha grandes habilidades com as armas e muita dedicação. Por causa dessas qualidades o imperador Diocleciano deu a ele o título nobre de conde da Capadócia. Assim, com apenas 23 anos, Jorge passou a morar na alta corte de Nicomédia. Nesse tempo, ele exerceu o cargo de Tribuno Militar.

Os cristãos recolheram o corpo de São Jorge e veneraram seus restos mortais como relíquias. Isso porque, todo mártir, ou seja, aquele que é morto por causa da fé em Jesus Cristo, se torna santo. Mais tarde, os cristãos levaram as relíquias de São Jorge para a antiga cidade de Dióspolis, onde ele crescera. Lá, seu corpo foi sepultado. Anos mais tarde o primeiro imperador cristão chamado Constantino, conhecendo a bela história de São Jorge, mandou que fosse construído um oratório. Sua intenção era que a devoção a São Jorge se espalhasse por todo o império.

Por volta do século V, já se contavam cinco igrejas dedicadas a São Jorge na capital do império no Oriente, chamada Constantinopla. Mais tarde, no vizinho país do Egito, foram construídas quatro igrejas e mais quarenta conventos dedicados a São Jorge. São Jorge passou a ser venerado como sendo dos maiores santos da Igreja Católica em várias regiões como na Armênia, em Bizâncio e no Estreito de Bósforo, na Grécia.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias