Crise literária

Venda de livros no Brasil cai em 2019

Nos dois primeiros meses do ano de 2019 houve uma queda de 17,95% na venda dos livros no Brasil, de acordo com a Plubish News.

Foto: Reprodução

Devido à volta às aulas, o primeiro bimestre do ano normalmente apresenta uma alta venda de livros, no entanto, esse ano foi diferente. Em 2018, houve uma venda de 7,8 milhões de exemplares nos primeiros meses, nesse ano esse número caiu para 6,4 milhões, sendo o gênero infantil, juvenil e educacional que mais apresentaram queda.

Desde o ano passado, o Brasil vem passando por uma crise no mercado editorial, o que levou algumas livrarias ao prejuízo, como a Saraiva que está em recuperação judicial e já fechou mais de 20 lojas, caso não consiga a recuperação irá à falência. As lojas online são as maiores concorrentes, sendo o maior problema em meio que as livrarias estão fechando por falta de rendimento suficiente, como a Amazon, que vem crescendo de forma significativa nos últimos anos.

A loja online tende a crescer cada vez mais por ser mais vantajoso comprar um produto no conforto em casa e por um preço mais acessível. O consultor americano, Mike Shatszkin diz que o negócio do livro não vai mais voltar a ser como era há 10, 50 anos, independente do quão forte o livro impresso seja.

“Duas coisas estão acontecendo simultaneamente. Mais e mais leituras estão sendo feitas nas telas. E o que tem sido lido em papel é cada vez mais comprado online e não numa loja física. Essa mudança ocorreu por muitas razões, mas ela é inexorável e há um longo caminho até que se encontre um equilíbrio”. Diz Mike.

Em 2016 foi feita uma pesquisa, Retratos da Literatura, onde o resultado mostrou que é uma media de 4,9 de livros por ano, sendo que 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou sequer um livro, ou seja, são por volta de 2,43 obras que são lidas no total.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias