Rainha do Mar

Iemanjá terá festa na terra e no mar neste dia 2 de fevereiro

Alguns terreiros farão suas atividades em suas sedes e outros, além disso, irão para a Praia do Olho D’Água reverenciar a divindade das religiões de matriz africana.

Reprodução

Oferendas, ladainhas, toques de tambor… uma programação extensa que será realizada pelos povos de terreiros acontece neste sábado, 2,  na Ilha, em homenagem a Iemanjá. Alguns terreiros farão suas atividades em suas sedes e outros, além disso, irão para a Praia do Olho D’Água reverenciar a divindade das religiões de matriz africana.

Como faz em todos os anos, o Terreiro Nossa Senhora da Vitória (Cajupe-São Raimundo), comandado por Mãe Nonata da Oxum, vai celebrar o orixá africano feminino na Praia do Olho D’Água. Mas neste ano, diferentemente de outras vezes, a festa será durante todo o dia.

Para o babalorixá Paulo de Aruanda, que integra o terreiro e também é coordenador do Fórum de Homens de Axé do Maranhão, a programação durante o dia serve para dar mais visibilidade à religião e à festa.

“As casas de matriz africana saúdam Iemanjá como a grande mãe da espiritualidade afro-brasileira. É a grande referência das Yabás, das divindades femininas. É dia de festa e tem eventos em várias casas de Santo. Aqui, Terreiro Nossa Senhora da Vitória, nós fazemos uma carreata que este ano sai da sede às 9h, até chegar a beira da praia onde ocorrerá uma série de eventos, como a entrega de presentes, a saudação,  e à noite a gente vai fazer um toque de tambor”, diz o babalorixá. ,

À tarde, na casa em que os membros do terreiro ficarão, haverá atendimento ao público com conversas e esclarecimentos sobre a festa, Iemanjá e a religião, bem como banho de axé. Também  serão realizadas ainda atividades na orla com deslocamento da imagem do orixá, entrega de fitas. “Essa ação tem um sentido social que é mostrar sobre a festa, mas também de dizer que a  praia é de todos nós. Que tem como guardiã Iemanjá e as entidade do mar, mas quem tem que cuidar somos nós. E o governo em contrapartida, tem que garantir que os cidadãos tenham direito de acesso a esse bem chamado praia”, diz Paulo de Aruanda.

A expectativa é de que no mínimo 15 carros participem da carreta. No ano passado, segundo Aruanda, foram 10 carros que saíram da sede, mas ao longo do percurso outros veículos foram se incorporando chegando a quase  500. Este ano há dois pontos de encontro: Forquilha e Cohab. “É um negócio lindo. É muito espontâneo, porque além da carreata tem as pessoas que vão direto para a praia”, conta.

O dia de Iemanjá é também o dia em que a religião católica celebra Nossa Senhora dos Navegantes e  Nossa Senhora da Luz, que também leva o nome de Nossa Senhora Candelária, Nossa Senhora das Candeias, Nossa Senhora da Apresentação ou Nossa Senhora da Purificação.

Programação dia 2

Terreiro Nossa Senhora da Vitória

9h – Carreata saindo da sede do Cajupe para a praia do Olho D’Água

12h – Saudação para Iemanjá à beira da praia

21h – Toque de tambor (próximo ao Centro de Reabilitação)

Terreiro de Yemanjá de Jorge Babalaô (Fé em Deus)

19h – Ladainha e queimação de palhinhas

20h – Tambor de Mina

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias