ALERTA

Volta às aulas: monte uma lancheira saudável para as crianças

Sem os alimentos certos para fornecer energia necessária, as crianças podem ter dificuldade de concentração e de aprendizagem.

Alimentos ultraprocessados devem ser evitados para as crianças. (Foto: Reprodução)

O período escolar está voltando e a preocupação dos pais e responsáveis aumenta. A importância de manter uma alimentação balanceada e saudável deve seguir agora com a montagem da lancheira nutritiva para as crianças, o que pode parecer simples, mas é preciso ficar atento em algumas dicas, principalmente sabendo o que deve ser evitado.

Às vezes, dispor de um tempo maior para a montagem da lancheira pode ser um pouco complicado, principalmente para quem tem uma vida agitada. A nutricionista, Ana Letícia de Mira, explica que “Os lanches são fontes importantes de vitaminas e minerais essenciais, que as crianças precisam para crescer e se desenvolver. Estas refeições são importantes também para o desenvolvimento escolar e também fornecem energia”.

Sem os alimentos certos para fornecer energia necessária, as crianças podem ter dificuldade de concentração e de aprendizagem, interferindo de forma negativa no desenvolvimento do intelecto.

Segundo a nutricionista, ao montar a lancheira você deve os separar em 3 grupos alimentares:

  • 1 alimento do Grupo: 1 (Frutas e Vegetais) + 1 alimento do Grupo 2 (Alimentos a base de grãos e pães) + 1 alimento do Grupo 3 (Alimentos fontes de proteínas, como lacticínios e ovos)

Dicas:

Grupo 1: Frutas frescas, frutas desidratadas, tomate cereja, cenouras em palitos, Pepino em palitos, brócolis e couve-flor, patê de cenoura, legumes ralados, (beterraba, cenoura, etc).

Grupo 2: Pão integral (de forma, sírio, pão folha, tortilha, torrada), milho cozido, muffin caseiro, pipoca caseira de panela, granola caseira, biscoito de arroz ou biscoito integral, chips de batata, batata doce, mandioquinha, torta caseira, aveia, panqueca.

Grupo 3: Queijos brancos (queijo fresco, muçarela, muçarela de búfala), pasta de ricota ou tofu, cottage, iogurte, smoothie de frutas, ovo de codorna, snack de grão de bico, pasta de grão de bico, atum, carne moída, frango desfiado, patê de atum ou de frango, oleaginosas, (castanhas, nozes ou amendoim).

A nutricionista indica que os alimentos ultraprocessados devem ser evitados para as crianças. “Estes devem ser alimentos que não devem estar presentes na alimentação escolar das crianças. Não devem ser incluídas nas lancheiras refrigerantes, salgadinhos, frituras, sorvetes, alimentos ricos em açúcares. Quando consumido em excesso, pode contribuir no aumento de peso, obesidade infantil, diabetes tipo 2 e hipertensão”, explicou.

Nos momentos de emergência e que os pais ou responsáveis não tiveram tempo de preparar a lancheira, pode ser uma alternativa comprar os lanches prontos na cantina, mas instruindo sempre a criança para escolher as opções naturais ou assadas no forno, o pão de queijo é um ótimo exemplo.

Conservação dos lanches:

Letícia indica que seja investido em lancheiras térmicas com um fechamento bem seguro. Dessa forma o lanche vai se manter fresco até o momento de ser consumido. Os lanches caseiros devem ser feitos no mesmo dia do consumo, embalando o lanche em papel filme ou alumínio e evite lanches que estrague rápido como ovos, molhos gordurosos ou atum. Prepare os sucos pouco tempo antes de levar as crianças à escola.

Dica: Coloque suco de limão ou laranja e evite o escurecimento das frutas que forem cortadas, como a maçã, banana e pera. As frutas inteiras devem ser embrulhadas em papel alumínio ou filme e dentro de potes para evitar que fiquem amassadas.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias