CORONAVÍRUS

No Maranhão

2797
248479
224830
6512
INCLUSÃO

Prefeitura de São Luís irá oferecer cursos de Braille e Soroban para professores

O objetivo é capacitar esses profissionais que atuam no atendimento e no apoio especializado a estudantes com deficiência visual

Foto: Reprodução / Prefeitura de São Luís

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) vai iniciar, este mês, os cursos nos sistemas Braille e Soroban (instrumento de cálculo usado para o ensino de Matemática para pessoas com deficiência visual) para a formação de professores da rede municipal de ensino. As aulas acontecem remotamente nos próximos dias 15 e 16.

Leia também: Governo anuncia quarta edição de auxílio financeiro para ajudar artistas maranhenses

O objetivo é capacitar esses profissionais que atuam no atendimento e no apoio especializado a estudantes com deficiência visual. Segundo o último Censo Escolar realizado pela Semed, a rede municipal de ensino possui 33 estudantes com deficiência visual.

“A Semed vive um novo momento em que a Educação Especial é uma prioridade, considerando a necessidade de efetivarmos o processo de inclusão dos estudantes com deficiência e de oferecer a eles o atendimento qualificado. Por isso, a formação continuada dos nossos professores é uma etapa fundamental”, afirmou o superintendente da Área de Educação Especial da Semed (SAEE), Alexandrey Melo. 

Os cursos serão realizados em parceria com a Escola de Cegos do Maranhão (Escema). Em reunião realizada na última semana, o diretor geral da Escema, Antônio Ferreira Rocha destacou a importância de criar pontes para fortalecer a inclusão das pessoas com deficiência visual na sociedade.

“Para nós é muito bom ter essa parceria com a Semed. No momento em que nós vamos trabalhar em prol de uma classe que é um pouco esquecida, é muito bom que tenha esse pensamento de melhoria, para que eles possam ser inseridos de forma igualitária na sociedade como pessoas, como cidadãos”, disse ele. 

O curso de Braille será ministrado pela professora Maria Tereza, e o de Soroban pela professora Maria Raimunda Rocha. As duas professoras, da rede pública municipal, têm experiência e vivência em atividades voltadas para a história da Escola de Cegos do Maranhão e para a educação de meninos e meninas de São Luís. 

Formação 

Foto: Reprodução

Nesta primeira turma, cada curso contará com a participação de 12 professores, somando 24 profissionais da educação. As aulas serão transmitidas pela Escola de Cegos do Maranhão, por meio da plataforma Google Meet. Parte da programação será gravada e disponibilizada para os professores pelo Google Classroom

De acordo com as coordenadoras dos cursos, Kessia Lima e Yasmin Lima, cada capacitação tem 120 horas de carga horária e são a continuação dos cursos iniciados em 2020, interrompidos em razão da pandemia do novo coronavírus. “O novo formato obedece às medidas sanitárias e o distanciamento social. As horas/aulas devem ser distribuídas ao longo de seis meses”, disse Yasmin. 

“Este ano reorganizamos o projeto e temos o desafio de realizar de forma on-line. Sabemos que é mais difícil porque são cursos que exigem muita prática e os professores precisarão se dedicar muito e ter muita disciplina para aprender e realizar as atividades propostas. Todos estão muito entusiasmados com essa oportunidade de aprender para poder, no futuro, ensinar”, explicou Kessia. 

Para se manter bem informado sobre o Maranhão acesse oimparcial.com. Siga, também as nossas redes sociais, Twitter, Instagram e curta nossa página no Facebook. Tem alguma denúncia para fazer? Entre em contato por meio do nosso WhatsApp (98) 99120-9898.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias