CORONAVÍRUS

No Maranhão

5088
80451
61093
2048
Auxílio emergencial

Prorrogação pode ser feita em três parcelas de forma decrescente

Valores sugeridos pelo presidente Jair Bolsonaro ainda não são definitivos e depende de discussão entre o Executivo e o Legislativo

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Em live, o presidente Jair Bolsonaro garantiu que o Auxílio Emergencial será prorrogado por mais três meses. No entanto, diferente das três parcelas fixas de R$ 600, a prorrogação deve ser dividida em três parcelas de forma decrescente.

Leia também: Veja quem pode perder a 3° parcela do auxílio emergencial

De acordo com Bolsonaro, o governo pretende pagar R$ 1.200 da seguinte forma: na quarta parcela seria pago um valor de R$ 500, na quinta parcela seria pago R$ 400, e na última parcela um valor de R$ 300. “Vamos partir para uma adequação. Estamos estudando, R$ 500, R$ 400 e R$ 300″, afirmou o presidente.

No entanto, nem todos concordam com a divisão sugerida pelo presidente. Senadores, como Jean-Paul Prates (PT-RN) e Rodrigo Cunha (PSDB-AL), estão pedindo para que o Auxílio Emergencial seja prorrogado até dezembro com parcelas fixas de R$ 600.

Até o momento, os valores escalonados propostos pelo governo federal não são definitivos e o assunto ainda depende de muita discussão entre o Executivo e o Legislativo.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias