CORONAVÍRUS

No Maranhão

4967
162998
153613
3590
BENEFÍCIO

Auxílio emergencial: Governo deve anunciar hoje calendário da 3ª parcela

Informação foi repassada pela assessoria do Ministério da Cidadania

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O governo deve anunciar na tarde desta quinta-feira (25) o calendário de pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial. Os detalhes serão apresentados em uma coletiva, prevista para as 17 horas, no Palácio do Planalto. A informação foi dada pela assessoria do Ministério da Cidadania. O cronograma é esperado há semanas por mais de 44 milhões de brasileiros.

A Cidadania é responsável pela divulgação do calendário, enquanto a Caixa é que efetua os pagamentos. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, já tinha adiantado na quarta-feira (24) que faltava apenas o aval de Bolsonaro para que o anúncio fosse feito. Na coletiva de hoje, o governo também deve apresentar um novo balanço com os números do programa.

O pagamento deve ser pelo mês de aniversário do beneficiário. O auxílio está sendo pago aos desempregados, trabalhadores sem carteira assinada, autônomos, MEIs por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Beneficiários do Bolsa Família

Beneficiários do Bolsa Família com Número de Identificação Social (NIS) final 7 recebem hoje (25) a terceira parcela do auxílio emergencial. Os integrantes do programa começaram a receber a terceira parcela no último dia 17. Os primeiros a receber foram os beneficiários com NIS final 1.

Os repasses de R$ 600 a R$ 1.200 obedecem ao calendário habitual do programa até 30 de junho.

Veja calendário de pagamento dos beneficiários do Bolsa Família:

NIS finalizado em 1: 17 de junho
NIS finalizado em 2: 18 de junho
NIS finalizado em 3: 19 de junho
NIS finalizado em 4: 22 de junho
NIS finalizado em 5: 23 de junho
NIS finalizado em 6: 24 de junho
NIS finalizado em 7: 25 de junho
NIS finalizado em 8: 26 de junho
NIS finalizado em 9: 29 de junho
NIS finalizado em 0: 30 de junho

Três parcelas adicionais do auxílio emergencial 

Na manhã de hoje, o ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, afirmou, através de uma rede social, os valores das três parcelas adicionais do auxílio emergencial que serão pagas pelo governo, mas, minutos depois, apagou a postagem.

Por meio de sua assessoria, o ministro disse que apagou a postagem porque a informação estava incorreta e que o assunto ainda está em discussão. Na postagem apagada, o ministro informava que as três parcelas adicionais seriam, respectivamente, de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

“O governo vai pagar 3 parcelas adicionais (de R$500, R$ 400 e R$ 300) do auxílio emergencial. A proposta faria o benefício chegar neste ano a pelo menos R$ 229,5 bilhões. Isso é 53% de toda a transferência de renda já feita no programa Bolsa Família desde o seu início, em 2004”, escreveu Ramos na postagem que foi apagada.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Checamos
Polícia