DIA DO PUBLICITÁRIO

Relembre propagandas que marcaram época

Com criatividade e originalidade, estes profissionais conseguem cativar o público e transformá-lo em “consumidores”

Neste dia 1º de fevereiro, é comemorado o Dia do Publicitário. Este profissional é responsável por pensar, criar e desenvolver as propagandas que assistimos na televisão e internet ou vemos espalhadas em outdoors pela cidade. Eles precisam de muita criatividade para divulgar seus clientes de forma original e, muitos deles, acabam fazendo história e deixando marcas na memória afetiva do público. O Brasil é reconhecido mundo afora como um celeiro de grandes profissionais da publicidade. Para comemorar esta data, relembre alguns anúncios que fizeram sucesso na mídia e faturaram prêmios nacionais e internacionais.

O primeiro Valisére a gente nunca esquece

Este comercial marcou uma geração e deixou gravado no imaginário coletivo dos brasileiros o bordão “O primeiro a gente nunca esquece”. Criado pela agência W/Brasil, em 1987, faturou o prêmio Leão de Ouro, em Cannes, neste mesmo ano, e foi um dos dois únicos anúncios do Brasil a entrarem no livro 100 melhores comerciais de todos os tempos, de Bernice Kanner (1999).

Garoto Bombril

Por mais de três décadas, o ator Carlos Moreno foi a cara da marca Bombril. O Garoto Bombril, como ficou conhecido, apresentava os produtos de limpeza atrás de uma bancada, falando diretamente com os consumidores. Em 1981, um filme no qual ele se despedia da função, de ‘mentirinha’, conquistou o Leão de Ouro em Cannes. O ator entrou para o Guiness Book, no ano de 1994, como o garoto-propaganda mais longevo do mundo da publicidade e, em 2011, se despediu definitivamente do personagem deixando boas lembranças para o público brasileiro.

Bichinhos da Parmalat

Esta campanha de 1996 promoveu o leite Parmalat apelando para a fofura de crianças vestidas de animais mamíferos. O jingle, a música que acompanhava o filme, também agradou os consumidores e a expressão “Tomou?”, dita ao final do anúncio, caiu na boca do povo. Associada à peça veiculada na televisão, uma promoção que dava os bichinhos de pelúcia a quem comprasse o leite da marca fez a alegria de consumidores de todas as idades.

Colas Araldite

Esta marca chamou atenção usando outras duas marcas mundialmente conhecidas para vender o seu produto. A Araldite garantia poder unir até a Coca-Cola com a Pepsi, grandes concorrentes. O slogan, “Araldite cola até o que parece impossível”, surpreendeu e foi o vencedor do Leão de Ouro em Cannes no ano de 1989.

Poupança Bamerindus

Com uma música divertida executada por músicos bastante carismáticos, o grupo Os três do Rio, o extinto banco Bamerindus anunciava sua poupança nos mais diversos ritmos. Os versos “O tempo passa, o tempo voa, e a poupança Bamerindus continua numa boa” ficaram eternizados em filmes que traziam o trio caracterizado de acordo com o estilo musical escolhido. Ganhou diversos prêmios, entre eles, o Grand-Prix do Profissionais do Ano em 1992/93.

Pôneis Malditos

A Nissan “fez barulho” com esta campanha lançando mão de um jingle “chiclete’ e desenhos animados. Afirmando que seus motores tinham cavalos mais potentes que os “pôneis” da concorrência, a marca impregnou a audiência com a música do filme. O Conar – órgão que fiscaliza a publicidade brasileira – recebeu diversas reclamações dizendo que ligar a palavra “maldito” aos personagens infantis não seria correto. Porém, as denúncias foram desconsideradas e a propaganda continuou na televisão e na internet – esta última contava com uma versão estendida que propunha, inclusive, uma corrente de compartilhamento.

Skol

Mas nem todas as campanhas mobilizam o público de maneira favorável. Este é um caso que deu errado e a marca acabou retirando os anúncios de circulação. Em 2015, cartazes com a logo da cerveja Skol e a frase, “Esqueci o não em casa”, despertaram a indignação de diversas pessoas que acharam que a propaganda fomentava a violência sexual e o consumo irresponsável da bebida alcóolica.. Algumas, como Pri Ferrari e a amiga, Mila Alves, chegaram a publicar na internet fotos ao lado das peças alteradas por elas mesmas com os dizeres “e trouxe o nunca”, completando a sentença. Em nota à imprensa, na ocasião, a Ambev, proprietária da marca, esclareceu que o objetivo da campanha era estimular os consumidores a aceitar os convites da vida e aproveitar os bons momentos e afirmou repudiar qualquer tipo de violência reiterando seu compromisso com o consumo responsável de álcool. Após a polêmica, a marca alterou os cartazes.

MOSTRAR MAIS