FIQUE ATENTO

Edital do IBGE com 3.160 vagas deve ser lançado no dia 25 de setembro

Oportunidades para o novo concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) são para diversos cargos. Diversos editais até o início de 2020

Reprodução

O próximo, de uma série de editais do concurso Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o preenchimento de 234.416 vagas, em caráter temporário, será divulgado.

De acordo com as últimas informações divulgadas pelo órgão, a expectativa é de que a liberação ocorra, no dia 25 de setembro. Como a seleção dos 234 mil postos está sendo desmembrada em diversos concursos, o próximo está confirmado para uma oferta de 3.160 vagas.

A liberação depende apenas da assinatura do contrato com a banca, a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que deve ocorrer nos próximos dias. Desta forma, os interessados devem ficar de sobreaviso.

Oportunidades

Neste edital haverá 1.760 oportunidades para agente censitário operacional, 600 para coordenador censitário de subárea 1 e 800 para coordenador censitário de subárea 2, todos com exigência de ensino médio. Ao todo, a seleção contará com oportunidades são para quem possui níveis fundamental, médio e superior.

O prazo de publicação de todos editais seria de seis meses da autorização, ou seja, até 6 de novembro, levando em conta que a seleção foi liberada em 6 de maio, pelo secretário especial da desburocratização, gestão e governo digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel.

Porém, de acordo com retificação da autorização publicada em 13 de agosto, o prazo para a liberação de todos os editais foi prorrogado até maio de 2020.

Último edital

O último grande concurso IBGE para temporários ocorreu em 2010, quando foram oferecidas 200 mil vagas distribuídas em todo o país entre os cargos de recenseador, agente regional, agente administrativo, agente municipal, agente de informática e agente supervisor.

Os participantes do processo seletivo do IBGE passaram por provas objetivas com questões de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório, e, dependendo do caso, também por treinamento, de caráter eliminatório.

Maior parte das vagas é para recenseador

Do total de postos, 196 mil são para o cargo de recenseador. A segunda maior oferta é para agente censitário supervisor, com 23.578. Também estão sendo autorizadas 600 vagas para coordenador censitário de subárea 1, 850 para coordenador censitário de subárea 2, 1.760 para agente censitário operacional, 4 para supervisor de call center, 6.100 para agente censitário municipal, 120 para codificador censitário, 1.304 para supervisor PA e 4.100 para supervisor PA.

Para concorrer ao cargo de recenseador é necessário apenas possuir ensino fundamental, com remuneração de R$ 1.100. Para agente censitário municipal, a exigência é de ensino médio, com inicial de R$ 2.400. Para agente censitário supervisor, ensino médio e R$ 2.000. Para coordenador censitário de subárea, ensino médio e R$ 4.000. Para agente censitário operacional, ensino médio e R$ 1.800. Por fim, para analista censitário, nível superior e iniciais de R$ 7.458,89 a R$ 9.192,88.

De acordo com o último concurso IBGE para temporários, em 2010, foi exigido ensino fundamental para o cargo de recenseador, ensino médio para agentes regionais e administrativos, bem como para agentes municipais e de informática, além de agente supervisor.

Os iniciais foram de R$ 2.058 para agentes censitários e supervisores; R$ 2.358 para agentes municipais, R$ 2.158 para agentes de informática, R$ 1.958 para agentes administrativos e R$ 2.958 para agentes regionais.

De acordo com a portaria, as contratações serão feitas a partir de janeiro, para o Censo Demográfico 2020. As contratações serão pelo período de um ano, com possibilidade de prorrogação.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias