OPORTUNIDADE

Aberto edital para quem quer ser diplomata

Confira dicas para ter bom desempenho no exame, considerado um dos mais difíceis do país.

Reprodução

Se você é graduado em qualquer área, quer ter experiência fora do país e, ao mesmo tempo, ser funcionário público, a carreira de diplomata pode ser uma boa opção. O edital para interessados nas 20 vagas oferecidas pelo Ministério das Relações Exteriores, o Itamaraty, foi lançado.

Entre as oportunidades, há quatro reservadas para negros e uma, para pessoa com deficiência. Os selecionados começarão no cargo de terceiro-secretário, com remuneração inicial de R$ 19.199,06. Antes disso, precisam passar pelo Curso de Formação de Diplomatas do Instituto Rio Branco (IRBr), com duração de três ou quatro semestres.

Neste ano, a banca organizadora, que costumava ser o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), foi substituída pelo Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades).

O concurso é, reconhecidamente, um dos mais difíceis do país, com uma série de etapas. Por isso, é preciso se dedicar com afinco aos estudos para passar.

A primeira fase trará 73 questões de certo ou errado de língua portuguesa, língua inglesa, história do Brasil, história mundial, política internacional, geografia, economia direito e direito internacional público.

A segunda etapa é discursiva: o concurseiro terá que produzir uma redação de 65 a 70 linhas e responder a duas questões de interpretação, de análise ou de comentário de textos. Os itens dessa etapa poderão envolver os temas das disciplinas português, línguas (inglesa, espanhola e francesa), história do Brasil, geografia, política internacional, economia, direito e direito internacional público.

Fique de olho

A língua portuguesa tem um peso bem grande na prova. José Maria, professor dessa disciplina no Direção Concursos, explica que o concurso é de alto nível, e deixar essa matéria de lado é uma loucura. “O exame será muito disputado e o português se tornará um diferencial, principalmente para desempatar e ganhar pontos”, analisa.

A dica é estudar e praticar. “A grande mudança foi a substituição do Cebraspe pelo Iades. Mesmo assim, o conteúdo programático atual se assemelha muito ao anterior. Fazer as provas anteriores de diplomata pode ajudar a observar a construção dos textos, da gramática e dos vocabulários nos itens”, explica. “Fazer os exercícios dará um norte do que vai cair e assistir a videoaulas, também”, diz.

O que não fazer nas questões discursivas? “Não abrace causas políticas e partidárias; não polarize argumentos, seja objetivo; não pense que não deve estudar a gramática; a cobrança sobre normas ortográficas será muito elevada”, afirma. “Além disso, são mais de 70 linhas para escrever e é necessário ter uma base de muita leitura para ajudá-lo a criar um conhecimento linguístico apurado e uma capacidade argumentativa.” José sugere que os concurseiros leiam editoriais de grandes jornais e revistas, busquem e se informem sobre temas da atualidade, como envelhecimento da população, minorias e direitos de mulheres, negros, população LGBT+, imigrantes, entre outros.

O que diz o edital?

Concurso de admissão à carreira de diplomata do Itamaraty

Inscrições: até 12 de agosto no site www.iades.com.br

Nível: superior

Taxa: R$ 208

Salário: R$ 19.199,06

Provas: a primeira fase será em 8 de setembro, em dois períodos de três horas, cada um (o primeiro começa às 9h30, e o segundo, às 15h); a segunda fase será em 12 de outubro, com duração de cinco horas e início às 14h

Locais: todas as capitais do país

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias