Um ciclo de vinganças, diz Dino sobre impeachment

Em longa entrevista exclusiva ao site Brasil247, o governador Flávio Dino, citado como um dos quadros políticos mais lúcidos do país, faz ponderações que merecem a reflexão: “Um impeachment de Dilma sem base jurídica não seria um ponto final, mas o início de um longo ciclo de vinganças, retaliações e violência”. Para Dino, o Brasil […]

Reprodução

Em longa entrevista exclusiva ao site Brasil247, o governador Flávio Dino, citado como um dos quadros políticos mais lúcidos do país, faz ponderações que merecem a reflexão: “Um impeachment de Dilma sem base jurídica não seria um ponto final, mas o início de um longo ciclo de vinganças, retaliações e violência”.

Para Dino, o Brasil tem hoje uma classe dominante, representada pelo capital financeiro e pelos meios de comunicação, “subversiva e que decidiu atear fogo às próprias vestes”.Entende que a tarefa mais urgente até o dia 13 é evitar violência, depois disso.

Dino defendeu o diálogo de Dilma com todas as forças políticas.“A oposição terá que reconhecer que o calendário eleitoral é 2018”. Sobre a escalada do ódio na sociedade, ele analisa como assustadora. “Transbordou das redes sociais para as ruas e o nome disso é fascismo. Tiraram o gênio do fascismo da garrafa e agora não sabem como colocá-lo de volta”.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias