Preso e protagonista

A menos de cinco meses das eleições, pesquisa do MDA para a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que o ex-presidente Lula,preso desde 7 de abril em Curitiba,segue liderando a preferência da maioria dos eleitores.No quesito “estimulado”, Lula tem 32,4%,enquanto Jair Bolsonaro,16,7%; Marina Silva,7,6%; Ciro Gomes, 5,4%; e Geraldo Alckmin, 4,0%.E tem outro dado importante:para […]

A menos de cinco meses das eleições, pesquisa do MDA para a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que o ex-presidente Lula,preso desde 7 de abril em Curitiba,segue liderando a preferência da maioria dos eleitores.No quesito “estimulado”, Lula tem 32,4%,enquanto Jair Bolsonaro,16,7%; Marina Silva,7,6%; Ciro Gomes,
5,4%; e Geraldo Alckmin, 4,0%.E tem outro dado importante:para 25,6% dos brasileiros,Lula é o único candidato em quem votariam.E aí, como fica a confiança do pleito?

Lula,portanto, mesmo preso (para alguns, preso político),continua sendo o protagonista da eleição presidencial.A pesquisa acontece no momento em que o PT trava uma batalha do “ter ou não ter” candidato; e ser ou não ser alinhado do pedetista Ciro Gomes, até agora o nome que mais se aproxima do flanco progressista, para não dizer esquerdista.É difícil explicar, mas 40,8% acreditam que Lula disputará as eleições. Ainda mais, para 90,3%, a Justiça brasileira não age de forma igual para todos e quer inviabilizar o petista.

É por causa de Lula que a eleição está metida nesse cenário nublado, indefinido e apreensivo.A esquerda não será nada sem Lula,a direita não será nada sem o centro,e o centro não será nada se tiverem candidatos competitivos na direita e na esquerda.Talvez,o centrão será esmagado,desde que apareça algum com o perfil parecido ao de Lula.E Lula preso,ainda assim provoca estrago incalculável na eleição.Sem os 25% que só o veem merecedor de seu voto,será uma eleição marcada pela imponderabilidade.

A mesma pesquisa aponta que, no segundo turno, o ex-presidente Lula vence em todos os cenários. A pesquisa ainda trata de temas como a prisão de Lula e a popularidade de Temer,que grudou em 5%. Foram ouvidas 2.002 pessoas,em 137 municípios de 25 unidades federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais
com 95% de nível de confiança.Está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral),com o número BR- 09430/2018.Outro dado estarrecedor:na percepção de 90,3% dos brasileiros, a Justiça não age de forma igual para todos e 52,8,% consideram o Poder Judiciário pouco confiável.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias