O Segundo do primeiro

Como vice-presidente,José Sarney ganhou cinco anos na Presidência da República e Tancredo morreu sem botar a faixa.Itamar Franco ficou com a metade do mandato de Fernando Collor e,em 2016,Michel Temer ajudou a derrubar Dilma Rousseff para ocupar o seu lugar.Como vice de Roseana Sarney,José Reinaldo pegou o resto do mandato dela e se reelegeu em […]

Como vice-presidente,José Sarney ganhou cinco anos na Presidência da República e Tancredo morreu sem botar a faixa.Itamar Franco ficou com a metade do mandato de Fernando Collor e,em 2016,Michel Temer ajudou a derrubar Dilma Rousseff para ocupar o seu lugar.Como vice de Roseana Sarney,José Reinaldo pegou o resto do mandato dela e se reelegeu em 2002,governador.Também como vice da mesma Roseana,o petista Washington Oliveira ganhou em empregão vitalício no Tribunal de Contas do Estado,com salário igual ao dos desembargadores do Tribunal de Justiça do Maranhão.

Como se pode perceber,o vice é uma figura emblemática em qualquer parte do mundo.No poder,seja democrático ou ditatorial,tem sempre um vice fazendo sombra ao titular.Ora conspirando,como fez Michel Temer,ora devotando-lhe lealdade canina.Reza a Constituição de 88,que são atribuições do vice-governador substituir o governador,no caso de impedimento,e sucedê-lo no caso de vacância.Também assinar atos legais,como interino no cargo.E desempenha outras atribuições decorrentes do pleno exercício do cargo e as que lhe forem conferidas pelo titular.

Como membro do PSDB,Carlos Orleans Brandão acabou como vice de Flávio Dino,em 2014.Já se passaram quase quatro anos de plena lealdade e confiança recíproca.Brandão foi a improbabilidade da eleição de 2014.Um comunista,como Flávio Dino,tendo como 1º na ordem de sucessão um tucano.Mas os dois acabaram se dando tão bem, que Dino colocou um gabinete para Brandão no Palácio dos Leões e outro no Palácio Henrique de La Rocque.Nunca aconteceu algo sequer parecido.Luiz Rocha,por exemplo,colocou o vice João Rodolfo numa
sala na Rua do Egito,sem nunca tê-lo dado o direito de assumir.

Mas isso é passado.No presente,Flávio Dino já soma 14 partidos em sua coligação da reeleição e resolveu manter Carlos Brandão como vice. Ele precisou trocar o PSDB pelo PRB para ganhar a posição,já que foi defenestrado do ninho tucano pelo senador Roberto Rocha, autorizado pela cúpula do PSDB.Mesmo com a confiança em alta com o titular, Brandão é alvo de críticas de algumas das legendas da coligação,porque seria um vice “temeroso” em 2022,caso Flávio Dino seja reeleito e pretenda disputar o Senado,deixando o vice na cadeira de governador. A pressão continua.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias