O “escândalo” dos chapelains

Capelão,em francês,é chapelain.Trata-se da figura de um ministro religioso autorizado a prestar assistência individual,coletiva,a realizar cultos em comunidades religiosas,conventos,colégios,universidades, hospitais,presídios,corporações militares e outras organizações.A função é oficiada por padre ou pastor.No Maranhão,a nomeação,pelo governador Flávio Dino,de 40 pastores como capelães,virou um “escândalo”nas mídias e na Alema,embora todos os seus antecessores – Edison Lobão, Roseana Sarney,e […]

Capelão,em francês,é chapelain.Trata-se da figura de um ministro religioso autorizado a prestar assistência individual,coletiva,a realizar cultos em comunidades religiosas,conventos,colégios,universidades, hospitais,presídios,corporações militares e outras organizações.A função é oficiada por padre ou pastor.No Maranhão,a nomeação,pelo
governador Flávio Dino,de 40 pastores como capelães,virou um “escândalo”nas mídias e na Alema,embora todos os seus antecessores – Edison Lobão, Roseana Sarney,e José Reinaldo – tenham nomeados tais ministros para os quartéis da PM,bombeiros e sistema penitenciário.

O assunto,como se trata de ano eleitoral,entrou fortemente na campanha,num debate em que,até quem nunca frequentou uma igreja, ou quartel,ou entrou numa penitenciária se acha habilitado a palpitar.O capelão usa farda,aprende a marchar e passa por treinamento para ingressar na carreira.É chamado pela patente e tem porte de arma em algumas organizações militares.Adota no uniforme da polícia ou das Forças Armadas,ou de segurança pública,um símbolo na ombreira.

Os capelães são pastores ou padres contratados pelo Estado para a função religiosa na tropa.Eles também embarcam em missões e eventos específicos,mas para levar a espiritualidade,o apoio humano e social aos integrantes das corporações.Respondem às mesmas hierarquias e exigências militares.Batem ponto nas organizações policiais,de segurança pública,na Marinha,no Exército e na Aeronáutica.

Cada Força tem uma quantidade de capelães.Nas Forças Armadas,o número de capelães é maior.Na Aeronáutica, são 35 – 28 católicos e sete evangélicos em todo o país.No Exército,63,divididos em 43 sacerdotes e 20 pastores. E na Marinha, o número chega a 51,sendo 37 católicos e 14 protestantes.Até hoje,ninguém questionou a presença deles, como portadores de cargos comissionados – demissíveis a qualquer  momento.Mas,no Maranhão,o grupo Sarney e seus satélites espalham fake news a torto e a direito sobre a capelania,inclusive recorrendo à Justiça,provocando barulho,como,tudo,aliás,ocorre em campanha eleitoral.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias