No meio da tempestade

Sem Lula no jogo eleitoral de 2018, o PT fica no banco dos reservas sem saber quem escalar no meio de campo,ataque e defesa.É que esquerda brasileira está sem opção competitiva no jogo da Presidência.Até Ciro Gomes,que é do PDT,não tem tido a habilidade necessária para lidar com esse momento histórico complicado.Ora ele xinga Lula,ora […]

Sem Lula no jogo eleitoral de 2018, o PT fica no banco dos reservas sem saber quem escalar no meio de campo,ataque e defesa.É que esquerda brasileira está sem opção competitiva no jogo da Presidência.Até Ciro Gomes,que é do PDT,não tem tido a habilidade necessária para lidar
com esse momento histórico complicado.Ora ele xinga
Lula,ora tenta desqualificar o PT como partido, num discurso estilo ao avesso de saltimbanco.Busca a mão amiga e não a encontra com facilidade.Ciro age como quem carrega um ranço de coronelista atávico, onde o ódio e ochicote ainda vibram no ar contra adversários.

Assim,o PT está no mato sem cachorro adestrado.A caçada o poder vai ficando cada dia mais difícil nas entranhas do cipoal.Esbordoado pelas mídias conservadoras,achincalhado pelas elites,pela oposição direitista e desossado pelo Ministério Público e Judiciário juntos,o PT vai ter que sereinventar nas eleições de outubro.Até nos estados, a ausência
de uma candidatura popular como a de Lula já faz empinar outras que tentam ocupar o espaço.Inacreditável é Jair Bolsonaro, sem Lula no páreo,aparecer na liderança de pesquisa recente. Um contrassenso, pois o eleitorado do petista obviamente não será bolsonarista jamais.

Sem um técnico para colocar um substituto à altura, sobram substratos ideológicos dentro e fora do Partido dos Trabalhadores.A situação reflete para o país uma visão desmotivada da realidade, diante da incontrolável onda de descrença na política e nos políticos.O impacto da prisão de Lula terá imenso reflexo na eleição do futuro presidente.O ocupante do cargo enfrenta a maior desaprovação da história do país,
fenômeno que terá impacto nas ruas.Portanto, a crise começa e termina em Lula.No Maranhão,ausência dele na campanha já é percebível.Flávio Dino já trabalha com a campanha sem Lula,mesmo sabendo que nas anteriores o petista por aqui nem precisou aparecer para obter a sua maior votação.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias