POLÍTICA

MDB do Maranhão mantém João Alberto na presidência, depois de 26 anos

O ex-senador João Alberto acabou, ontem, ganhando a queda de braço entre o deputado federal Hildo Rocha e o estadual Roberto Costa

Foto: Divulgação

Com o compromisso de não mais disputar a direção do MDB maranhense, o ex-senador João Alberto acabou, ontem, ganhando a queda de braço entre o deputado federal Hildo Rocha e o estadual Roberto Costa. O outro federal, João Marcelo, filho de João Alberto, preferiu ficar distante da briga. Sem mais atrativos, a convenção foi realizada em clima morno e sem extrapolação, com o acompanhamento à distância, de Brasília, do ex-presidente José Sarney e da ex-governadora Roseana Sarney.

O MDB do Maranhão ainda vive os transtornos das duas últimas eleições, quando perdeu o governo para o “comunista” Flávio Dino e ainda não se recuperou do baque. Havia um movimento interno entre os “velhos políticos” e os políticos da nova geração. Roberto Costa se colocou nessa postura, quando tinha a parelha de juventude, o prefeito de Imperatriz Assis Ramos.

O problema é que Ramos nem esperou a convenção de ontem. Na quinta-feira, ele se despediu do MDB por redes sociais, mostrando a foto ao lado do presidente regional do DEM, deputado federal Juscelino Filho, seu novo partido que, por sinal, é da base aliada do governador Flávio Dino. E foi nesse ambiente desengonçado que o MDB acabou por manter João Alberto no comando, numa convenção que tinha mais ausências do que presenças notáveis. .

Pouco valeram os discurso de renovação e as brigas pelo comando do MDB do Maranhão. João Alberto ocupou a posição de “tertius”, o que nenhum emedebista poderia contestar. Afinal, ele tinha o aval do ex-senador e ex-presidente José Sarney. João Alberto, com 84 anos, vai ficar onde está até 2021. Não houve disputa, apenas uma chapa foi inscrita, inclusive com a presença do deputado federal Hildo Rocha, que chegou a anunciar que seria candidato a presidente de qualquer jeito.

Além de João Alberto e Hildo Rocha compõem a chapa vitoriosa do MDB, o deputado estadual Roberto Costa, os ex-senadores Lobão, José Sarney e Lobão Filho, assim como a ex-governadora Roseana Sarney. Surpreendeu foi a ausência do deputado estadual Arnaldo Melo na composição do diretório estadual.

Apesar da votação tranquila e com a presença de vários nomes de peso na chapa única, muitos nem compareceram para votar na eleição desta sexta-feira. É o desânimo da perda do poder que o Partido controlou no Maranhão por longas décadas, mesmo sem está no Palácio dos Leões, nos governos José Reinaldo e Jackson Lago.

Em meio às turbulências de duas tempestades que o atingem diretamente, uma em escala nacional, causada pelas desventuras do seu ex-comandante supremo, o ex-presidente Michel Temer, preso sob a acusação de corrupção, o MDB nunca mais será o mesmo. No plano regional, o partido levou um baque esta semana, provocado pela decisão do prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, de abandonar o barco emedebista e se filiar ao DEM.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias