Maranhão ganha da Bahia

Na última terça-feira,em ato festivo no Palácio do Planalto sem a presença dos demais chefes de poderes (convidados),o presidente da República,Michel Temer,no seu estilo ufanista,esbanjou entusiasmo, num longo discurso para comemorar dois anos à frente do governo. “Fomos responsáveis por tirar o Brasil do vermelho e colocá-lo no rumo certo.Não são palavras apenas,os fatos comprovam”,disparou […]

Na última terça-feira,em ato festivo no Palácio do Planalto sem a presença dos demais chefes de poderes (convidados),o presidente da República,Michel Temer,no seu estilo ufanista,esbanjou entusiasmo, num longo discurso para comemorar dois anos à frente do governo. “Fomos responsáveis por tirar o Brasil do vermelho e colocá-lo no rumo certo.Não são palavras apenas,os fatos comprovam”,disparou ele. Destacou redução da taxa de juros de14,25% para 6,5% e a inflação que despencou de 10% para perto de 3%.Espertamente,não tratou de desemprego.

Marqueteiro do Palácio do Planalto cuidou de preparar o slogan “O Brasil voltou,20 anos em 2”.Uma polêmica gramatical,devido à dupla interpretação da frase em caso de omissão da vírgula,fez com que o texto fosse reduzido para apenas “Maio/2016 – Maio/2018:O Brasil
Voltou”.Seja com vírgula ou sem vírgula, a peça foi para o lixo,antes que virasse escândalo,para um presidente que tem apenas 3,5% de aprovação em “bom e ótimo”.

Parece carma.Ontem,o IBGE divulgou a nova pesquisa do Pnad do primeiro trimestre de 2018.A taxa de subutilização da força de trabalho (que agrega os desocupados,os subocupados por insuficiência de horas e a força de trabalho potencial) subiu para 24,7%,o que representa 27,7 milhões de pessoas.Essa é a maior taxa na série histórica da Pnad Contínua,iniciada em 2012.O contingente de subutilizados também é o maior da série histórica.Espantoso
para os cenários desenhados,com euforia,na TV,pelos comentaristas
de economia,que só falam em “recuperação”.

A pesquisa revela um dado surpreendente e positivo.O Maranhão,no Nordeste,está melhor na taxa de subutilização de mão de obra.A Bahia tem 40,5%; Piauí, 39,7%; Alagoas, 38,2%;e Maranhão,37,4% – embora sendo as maiores do país.As menores taxas estão em Santa Catarina (10,8%),Rio Grande do Sul (15,5%),Mato Grosso (16,0%)e Paraná (17,6%).Já a taxa de desocupação do primeiro trimestre de 2018 no Brasil,foi de 13,1%.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias