Julgamento caviloso

“Esoterismo jurídico” foi como o governador Flávio Dino (PCdoB), ex-juiz federal por 12 anos, classificou o caráter político do julgamento do ex-presidente Lula, pelo TRF-4. Em entrevista a dezenas de jornalistas no Centro de Mídia Alternativa Barão de Itararé, Dino avaliou o julgamento como a tentativa de “tirar Lula do jogo eleitoral”, para, assim, “implantar […]

“Esoterismo jurídico” foi como o governador Flávio Dino (PCdoB), ex-juiz federal por 12 anos, classificou o caráter político do julgamento do ex-presidente Lula, pelo TRF-4. Em entrevista a dezenas de jornalistas no Centro de Mídia Alternativa Barão de Itararé, Dino avaliou o julgamento como a tentativa de “tirar Lula do jogo eleitoral”, para, assim, “implantar uma agenda de retrocessos”. Julga ser “erro abissal”
as esquerdas chegarem às eleições divididas, jogando fora o principal ativo que bate no coração do povo, que é o lulismo.

Entende que em um século o Brasil só teve duas correntes populares: o varguismo e o lulismo. Portanto, o Lula é maior do que as esquerdas. Se os segmentos populares não se unirem numa só candidatura, obviamente, que inviabilizarão Lula como candidato. E aí é fazer exatamente o jogo dos conservadores de direita e suas vertentes. Como
trata-se de um programa derrotado quatro vezes nas urnas, a elite precisaria implementá-lo por outras vias.

Perguntado sobre como será o desdobramento no Maranhão das eleições de 2014 nas de 2018, Dino afirmou que o grupo Sarney está empenhado no desejo de restaurar privilégios, olhando como ampliar riquezas em favor das castas que sempre dominaram a política e a economia maranhense. “Eles estão sentindo a falta de tudo isso e dedicam-se a uma campanha sem trégua contra o meu governo. Não
tem essa de trégua de Natal, de fim de ano, de carnaval, de aniversário de Flávio Dino. É dureza todo dia”, ironizou.

Dino classificou a eleição no Maranhão de plebiscitária, mas garante que está ampliando a base política, com partidos do campo progressista (PT, PCdoB, PSB, PPS e outros). E também lembrou que o ex-senador José Sarney é o político “mais longevo do Brasil e mais bem-sucedido como político profissional”. Um acumulador de poderes. “De Juscelino Kubistchek e Michel Temer, Sarney teve toda a vida no Congresso, exceto nos mandatos de governador e de presidente da República. É indiscutível que não queira deixar todo esse capital escapar de uma eleição para outra”, descreveu Dino.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias