Boladas nas costas

Em plena efervescência vivida nesses dias na capital federal do Brasil, com seus Poderes engalfinhados na sobrevivência política ou na degola do ex-presidente Lula da eleição de outubro, José Sarney (MDB) gasta suas energias em outro terreno. Ele luta para embaraçar a vida política de Flávio Dino e, ao mesmo tempo, abrir caminho para tornar […]

Em plena efervescência vivida nesses dias na capital federal do Brasil, com seus Poderes engalfinhados na sobrevivência política ou na degola do ex-presidente Lula da eleição de outubro, José Sarney (MDB) gasta suas energias em outro terreno. Ele luta para embaraçar a vida política de Flávio Dino e, ao mesmo tempo, abrir caminho para tornar mais leve a corrida da filha Roseana rumo ao Palácio dos Leões. Sarney quebra lanças para engatilhar a entrada do deputado estadual Eduardo Braide no PSD, controlado no Maranhão pelo ex-secretário da Fazenda de Roseana, Claudio Trinchão.

A estratégia de Sarney é aproveitar os últimos dias da “janela partidária” para puxar Braide e quem mais quiser para o PSD, deixando para trás seu nanico PMN. Sarney negocia “por cima” a estratégia de entregar o comando da legenda a Braide, tornando-o uma via auxiliar da oligarquia na disputa do governo. Um atalho para Braide e Roseana se encontrarem num eventual segundo turno contra Flávio Dino.

O risco é a armação sarneísta acabar no beleléu, com o tiro saindo pela culatra, principalmente para o jovem Eduardo Braide, que sairia cambaleando,em caso de derrota, enquanto Roseana ficaria com o peso nas costas, de levar o sarneísmo água abaixo do Rio Pericumã. Ontem, segundo apurou o blogueiro Yuri Almeida,Sarney manteve nova reunião com o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação Comunicações, Gilberto Kassab, mandachuva no PSD nacional, para voltar a tratar do esquema no Maranhão e fechar a questão.

Sarney já tentou outra jogada com Braide, também agindo pela cúpula. Foi ao presidente nacional do DEM, ACM Neto, tentar passar uma rasteira no presidente regional Juscelino Filho, hoje alinhado com Flávio Dino, e levar a legenda para a composição com Roseana Sarney. Juscelino, porém, segurou a peteca e manteve o DEM sob seu comando. Outra jogada de Sarney foi com o PP, para tirá-lo do comando do deputado André Fufuca, outro coligado com o PCdoB, e filiar Braide. Até agora, Sarney só tem levado bolas nas costas.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias