CORONAVÍRUS

No Maranhão

2623
306952
267991
8681
INFLUENZA

Maranhão ocupa segundo lugar no ranking de vacinação contra a gripe

Já foram aplicadas 300.869 doses, que contemplaram crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, gestantes, puérperas, população indígena e trabalhadores da saúde.

Divulgação

Com 10,9% da cobertura vacinal, relativa à primeira etapa da 23ª Campanha de Vacinação contra a Gripe, o Maranhão ocupa o 2º lugar entre as 27 unidades federativas do país. Já foram aplicadas 300.869 doses, que contemplaram crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, gestantes, puérperas, população indígena e trabalhadores da saúde. 

“A vacinação contra a Influenza assume uma particular relevância para proteger as populações mais vulneráveis e com riscos a desenvolver quadros mais graves da doença. A vacinação, também, busca reduzir o impacto das complicações respiratórias atribuídas ao vírus da gripe, aliviando a sobrecarga ao sistema de saúde durante o ainda enfrentamento à pandemia do coronavírus”, disse a chefe do Departamento de Controle e das Doenças Imunopreveníveis da SES, Halice Figueiredo. 

À frente do Maranhão está o estado de Sergipe, com 11,5% da cobertura vacinal alcançada, e em terceiro lugar está Goiás, com 10,5%. Apesar do posto no ranking nacional e com mais de um milhão de doses distribuídas em todo o estado, a procura pela vacina ainda se mostra abaixo do esperado. Para a 23ª Campanha de Vacinação contra a gripe o objetivo é imunizar 90% dos membros dos grupos prioritários, divididos em três etapas, totalizando 2.393.971 pessoas. 

O esperado é que nas duas etapas subsequentes o percentual seja elevado. A partir desta terça-feira (11), até o dia 8 de junho, será iniciada a segunda etapa da campanha, onde serão priorizados idosos com 60 anos ou mais e professores das escolas públicas e privadas. 

A terceira etapa será de 9 de junho a 9 julho, com foco nos portadores de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiro urbano, de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema de privação de liberdade. 

Dos mais de 2 mil pontos de vacinação espalhados pelo estado, 64 estão em São Luís. Na capital, o Governo do Estado elencou unidades que pertencem a rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) como forma de auxiliar o município na aplicação das doses. São eles: Policlínica Vinhais, com ponto de apoio na Escola Professor Nascimento de Moraes, no bairro do Vinhais; Policlínica Cidade Operária; Hospital Aquiles Lisboa (HAL); e Hospital Genésio Rêgo, que também conta com ponto de apoio no Colégio Militar Tiradentes, localizado na Vila Palmeira. 

O governo também tem recomendado que os municípios tracem estratégias para melhorar o acesso à vacinação. Dentre essas estratégias, estão a criação de horários extras nos pontos de imunização, o aumento no número desses locais, a parceria com instituições de ensino público e privado, além de salas de aplicação da vacina em empresas e vacinação extramuros para pessoas com dificuldade de locomoção e portadores de comorbidades. 

Na Campanha de 2020, o Maranhão recebeu 2.463.000 doses e ultrapassou a meta vacinal com a cobertura de 101,01% no total geral de todos os grupos prioritários. Foram imunizadas 1.752.958 pessoas, possibilitando que o estado ocupasse a 6ª posição no ranking nacional.

VER COMENTÁRIOS
Entretenimento e Cultura
Esportes
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias