CORONAVÍRUS

No Maranhão

5398
113563
101177
2898
DIA DOS AVÓS

Amor de vô e vó faz bem pra saúde e inspira gerações

Dos mais experientes aos estreantes na função: veja belas histórias de vovôs e vovós! Músico prepara vídeo especial em homenagem aos avós e inspira outras atitudes surpreendentes na data

Até quatro meses atrás, tudo seguia tranquilo e calmo para dona Joana Souza (89), no município de Timon, no leste do Maranhão. Foi quando, de repente, a pandemia do novo coronavírus chegou ao estado e acabou causando perdas muito próximas, como o falecimento de uma vizinha de dona Joana, que está bem e saudável, mas precisou mudar completamente depois do episódio, a começar pelo endereço.

Com medo da doença, a família de dona Joana a levou para morar na capital, São Luís, onde agora vive na companhia da filha e do genro. Neste sábado (25), dona Joana celebrou mais um ano de vida, exatamente na véspera de outro dia bastante simbólico para ela: dia 26 de julho é o Dia dos Avós. Pela primeira vez, a vozona de 16 netos estará distante de todos nas duas datas festivas.

Avó Joana Souza, de 89 anos, com o neto, Jacques Sena, a bisneta, Ana Luisa Sena e a filha Terezinha Souza.

Mesmo assim, a vovó não desanima e, cheia de alegria, comemora uma trajetória bem vivida. “Agradeço a Deus por mais essa primavera, pela minha saúde, pela família que tenho. Para mim, ser avó e bisavó é uma dádiva, um presente divino! Passo para os meus netos e bisnetos a minha experiência de vida, o que aprendi, não quero que cometam os meus erros. Sinto como se uma forma de protegê-los e desejo todas as bênçãos na vida deles”, reflete com otimismo e gratidão.

A vovó Joana Souza, completou seus 89 anos de forma diferente, por causa da pandemia, mas não desanimou.

Os netos estão distantes, mas apenas fisicamente. Em sentimento e em espírito, o que não falta é admiração pela mulher que é dona Joana na vida de cada um deles. É o que conta o farmacêutico industrial, Jacques Sena. “Por morar longe, passei muito tempo ausente, mas depois que ela veio morar perto de mim, percebi que foi a melhor coisa que fiz para nós dois. Ela tem uma lucidez incrível, uma sabedoria, uma inteligência, converso com ela sobre tudo. É uma verdadeira aprendizagem! Posso estar estressado no dia, mas quando conversamos, a vovó consegue tirar um sorriso meu. Acho isso impressionante! É muita plenitude na vida. Minha avó é muito especial para mim”, revela o neto, cheio de orgulho.

Vovô jovem

Se quem tem larga experiência na “Voternidade” (já que avó é mãe duas vezes) tem muito a compartilhar, por outro lado, quem estreia na função tem muito a aprender. É assim que se sente o jovem vovô Adelvilson Macêdo (46), servidor da Polícia Militar do Maranhão. Há apenas dois anos, Adelvilson se tornou avô, quando nasceu a netinha primogênita, Maria Eduarda Macêdo; e há apenas 4 meses, chegou o neto caçula, João Gabriel. “No início, confesso que fiquei meio assustado de receber a notícia que ía ser vovô, de perceber que o tempo passa e as coisas mudam. Mas ser vovô é uma experiência muito boa! Olhar e ouvir o sorriso de Maria Eduarda me deixa no céu, e me chamando de vovô para brincar, não tem preço!”, emociona-se.

O jovem vovô, Adelvilson Macêdo, de 46 anos, com a neta de dois anos, Maria Eduarda Macêdo.

Adelvilson não teve a oportunidade, ainda, de carregar o neto mais novo no colo, no entanto, aguarda por esse momento ansiosamente. “Ele nasceu no período da pandemia, de total isolamento social. Só vejo dentro do carro de longe, não vejo a hora de poder passar o dia com ele e estar com meus netos e finalmente dar um cheiro em João Gabriel”, conclui o vovô cheio de saudade e esperança.

Amor de avós faz bem pra saúde

A proximidade emocional entre netos e avós protege ambos da depressão e de outros transtornos mentais. Foi o que atestou um estudo realizado pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos, em 2016. No levantamento, pesquisadores analisaram famílias entre os anos de 1985 e 2004. Os dados confirmaram outro estudo, de 2014, feito pela Sociedade Americana de Gerontologia, que apontou o quanto essa afetividade entre parentes próximos, mas de diferentes gerações, faz bem para a saúde.

A psicóloga Celiane Lopes destaca algumas razões pelas quais isso ocorre. “Os avós trazem segurança, apoio e ensinamentos que somente os mais velhos podem oferecer aos pequenos da família”, atesta a especialista, que defende que os avôs e avós podem ser a referência de afeto e acolhimento para os indivíduos, desde a mais tenra idade.

Os mais jovens aprendem com os avós; e, por outro lado, para os avós, o convívio frequente com os netos resulta em uma melhor qualidade de vida. “Fisicamente eles se sentem mais ativos. Também se preocupam com a saúde para que possam garantir o acompanhamento do crescimento das crianças”, comenta a especialista.

Surpresa musical

Lembranças dos tempos dos avós, da infância, no interior de Minas Gerais, são as inspirações do cantor e compositor Tuca Oliveira. “Todo domingo, a família se reunia no sítio onde moravam meus avós paternos, João e Tina. Ela fazia um frango caipira ensopado que era uma delícia! Era muito bom estarmos ali reunidos com eles, e a garotada se divertia à beça, brincando ao redor da casa. Meu avô, João, adorava música e, quando eu comecei a tocar acordeon, ainda criança, ele ficava todo emocionado porque se lembrava do pai (Joaquim), que era poeta-cantador e tocava viola caipira nas populares folias de reis, uma manifestação cultural bastante tradicional na minha região”, lembra nostálgico o artista.

O cantor, Tuca Oliveira e seu irmão, João Neto, no colo dos avós

Foi em um momento cheio de recordações inspiradoras assim que Tuca decidiu transformar em música a saudade que sente. “Estava sozinho e sentei num canto do chão da sala completamente vazia e escrevi a canção de uma vez. Foi algo muito forte e emocionante, eu diria até espiritual, e eu mais chorava do que cantava. Vieram muitas imagens da minha infância naquele momento, e até mesmo de coisas que eu não vivenciei, mas que eu sabia que tinham acontecido porque escutara a família contar”, revela o compositor.

O cantor e compositor mineiro, Tuca Oliveira, que fez uma linda música em homenagem ao seu avô paterno, João.

Na letra da música, que recebu o nome do avô, “João”, detalhes daquela vida simples. “Ele saía do sítio antes do sol nascer e debaixo de chuva, pra levar o leite à cidade em uma carroça. Depois, já mais velho, ele comprou um fusca, e eu peguei essa fase. Eu era pequenininho e ía com ele fazer entrega de garrafas e alguns latões. Eu me divertia muito. Hoje, só tenho viva minha vó Tina, que acaba de completar 87 anos. A música tem o nome do meu avô, mas é, na realidade, uma homenagem ao casal, pois os dois se encontraram ainda muito jovens, e seguiram juntos pra sempre”, finaliza o artista Tuca Oliveira.

Para homenagear todos os avós do Maranhão, de Minas Gerais, do Brasil e do mundo, Tuca Oliveira compartilhou exclusivamente com O Imparcial um belo vídeo da composição. Aprecie sem moderação!

3 dicas de surpresa para os avós

Para quem também quer homenagear os avós de forma mais pessoal, O Imparcial separou 3 dicas bem interessantes. Confira!

Faça um vídeo especial

Ele pode ser montado em aplicativos de celular, usando fotos ou ainda com rápidas mensagens em vídeo, gravadas pelos membros da família. Vale selecionar momentos engraçados que vocês viveram, lembrar de situações marcantes e, claro, aproveitar para agradecer por tudo o que seus avós fizeram por você. Depois que estiver pronto, é só marcar um horário para a família se encontrar por meio de uma videoconferência e transmitir a homenagem para que todos vejam a reação da vovó ou do vovô.”

Um belo cartão

Alguns avós são da época em que a comunicação era feita por cartas. Sem e-mail, e alguns até sem telefone, eles tinham o costume de escrever a punho seus recados, cartas e mensagens de amor. No dia deles, preparar um cartão, ou uma carta à moda antiga, vai deixá-los muito felizes. A ideia é escrever tudo aquilo que sente por eles.

Café da manhã especial

Como para muita gente não é possível preparar um café com os avós, monte uma cesta com os produtos que eles mais gostam e a deixe bem cedinho na porta da casa deles, avisando por meio de uma ligação que o café já está pronto.

Origem do Dia dos Avós

O Dia Mundial dos Avós é celebrado em 26 de julho, em homenagem à Santa Ana e São Joaquim, que, segundo narrativas bíblicas, foram os pais de Santa Maria, portanto, são os avós de Jesus Cristo. Por essa razão, Sant’Ana e São Joaquim são considerados pela Igreja Católica os padroeiros de todos os avós. A canonização dos pais de Santa Maria ocorreu em 26 de julho de 1584, pelo Papa Gregório VIII. Por isso, a escolha da data para a celebração.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias