DINHEIRO EXTRA

Conheça as vantagens e desvantagens do saque-aniversário do FGTS

Modalidade saque-aniversário do FGTS impede resgate em caso de demissão. Veja vantagens e desvantagens da retirada do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço

Reprodução

Com a liberação dos “quinhentinhos” do FGTS, a economia esquentou nos últimos dias, sendo que está próximo da liberação do saque-aniversário, que começa em março de 2020. O trabalhador  deve informar à Caixa Econômica Federal (CEF) que pretende optar por essa modalidade de saque.

Mas será um bom negócio fazer o saque-aniversário? Vamos trazer nesta matéria informações que vão esclarecer os pros e contras desta modalidade do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A modalidade permite retiradas anuais de parte do saldo das contas do trabalhador. Mas quem optar por esse tipo de saque não poderá retirar o saldo integral das contas do fundo em caso de demissão sem justa causa.

O trabalhador continua a receber a multa de 40% sobre os depósitos feitos no FGTS pelo empregador mais na conta mais recente se demitido sem justa causa. Não entra nesse percentual o dinheiro das contas inativas. Desde que foi criado, ainda em 1960, o FGTS sempre funcionou como garantia trabalhista, uma poupança forçada, a ser sacado só em casos especiais (doença grave, compra de imóvel e demissão). Agora, isso poderá mudar.

A migração para o saque-aniversário é opcional e deve ser informada à Caixa Econômica. Atenção: essa opção não se confunde com a possibilidade do saque imediato, limitado a R$500 por conta de FGTS, que começou em setembro e vai até março de 2020.

Uma outra ponderação que o trabalhador deve fazer ao decidir ou não pelo saque-aniversário (além da bolada menor a receber em caso de demissão) é que a rentabilidade do fundo também se tornou um pouco mais atrativa, diante da distribuição de 100% do lucro do fundo, o que pode aumentar a dúvida cruel: vale a pena migrar para o saque-aniversário? De acordo com especialistas, não existe uma resposta única. Depende do seu caso. Confira o que eles dizem sobre as vantagens e desvantagens da nova modalidade.

Vantagens do saque-aniversário

Na maioria dos casos vale, sim, a pena migrar para o saque-aniversário. Mas há casos em que o melhor talvez seja manter o dinheiro no fundo.

O aumento da rentabilidade é uma ótima notícia, mas não faz, necessariamente, o FGTS ser considerado um bom investimento. Até porque, em termos de liquidez, ele é bem ruim. Assim, continua a indicação de que quem consegue tirar o dinheiro do FGTS deve tirar.

Com a multa de 40%, a pessoa consegue se manter por algum tempo, até se recolocar no mercado de trabalho.

A nova modalidade permite acesso contínuo ao dinheiro do fundo e pode ser muito interessante se a intenção for de transferir o dinheiro para uma aplicação mais rentável.

O saque-aniversário é contra-indicado, entretanto, para quem tem as contas em dia, mas não tem reserva de emergência e nem pretende guardar ou investir o dinheiro sacado anualmente do fundo.

A questão das dívidas é mais complexa. Se há dívidas, obter algum dinheiro pelos saques pode ajudar, mas provavelmente não há reservas e, nesses casos, o valor total do fundo poderá ser importante em  demissão.

Conheça as desvantagens do saque-aniversário

Com o cenário de economia ainda instável e com desemprego de 12% da população economicamente ativa exige cautela. Só valeria a pena se a pessoa tem muitos outros recursos e o FGTS não é importante pra dar aquela segurança em caso de perda de emprego.

Não poder sacar tudo em caso de demissão é um risco muito grande num momento de crise e alto desemprego. A mudança na rentabilidade do FGTS, que agora irá distribuir 100% dos lucros do fundo (usado para financiar compra de imóveis), também deve ser avaliada como ponto positivo para a modalidade de saque tradicional, o chamado saque-rescisão.

Antigamente era uma aplicação que remunerava com valor baixo. Empatava ou perdia para inflação. Agora vai repartir 100% do lucro e deve aumentar a rentabilidade. Vai ser parecido com a poupança.

Como os valores são limitados a um percentual que varia de acordo com o saldo das contas, somado a um valor fixo, as quantias podem ser muito baixas para fazerem diferença na vida do trabalhador em caso de saque anual.

Se puder sacar tudo de uma vez da conta ativa, valeria retirar. Mas o saque anual é um valor baixo para fazer um investimento diferenciado.

Entenda as regras e datas do saque-aniversário.

Mas e se eu me arrepender?


A decisão de migrar ou não para o “saque-aniversário” deve ser bem pensada. Mas ela não precisa ser para o resto da vida.

Caso decida mudar de ideia, contudo, a alteração só passa ter validade após 24 meses do pedido. Se optar pelo saque-aniversário hoje e decidir mudar de ideia em junho de 2020, só em julho de 2022 o trabalhador terá acesso ao valor depositado na conta, em caso de demissão.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias