DO BRASIL

São Luís tem o menor número de fumantes

Nesta quinta-feira, dia 29 de agosto, haverá palestra de sensibilização sobre os danos causados pelo tabaco no ser humano, no Centro de Saúde Dr. Genésio Rêgo

Reprodução

Em uma pesquisa do Ministério da Saúde divulgada em maio passado, São Luís foi apontada, ao lado de Salvador, como das capitais brasileiras, com menor percentual de pessoas fumantes do país. Além disso, a capital com menor índice de mulheres fumantes e o terceiro menor público masculino consumidor de tabaco. Para melhorar esses números, os órgãos de saúde estão em campanha permanente para combater o fumo através de programas de controle.

Neste dia 29, em que o mundo inteiro intensifica os trabalhos de divulgação de combate ao tabagismo, haverá em São Luís uma programação realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) em parceira com o município de São Luís. A campanha, que começou no último domingo, na Feirinha São Luís,  busca alertar a população sobre os riscos do consumo do cigarro e sobre os serviços de saúde que ajudam no tratamento daqueles que querem parar de fumar.

Estão sendo realizadas ações nos municípios do Estado. Hoje, 29, a programação começa às 9h, no Centro de Saúde Dr. Genésio Rêgo, na Vila Palmeira,  referência estadual no combate ao tabagismo. Às 14h tem mobilização na Funac, em parceria com a SEMUS; e às 15h, Webconferência com o Hospital Universitário. A campanha no Maranhão sobre os riscos do consumo de cigarro segue até sexta-feira, dia 30, quando haverá Roda de Conversa no Almere Office, às 15h.

Fumante desde os 18 anos, o assistente administrativo Rafael Silva, 26 anos, já tentou parar de fumar por 3 vezes. As recaídas, segundo ele, sempre são por alguma questão de ansiedade. “Ainda não tive força de vontade, mas sei de todos os males que o cigarro, que o fumo faz. Não desisti. Na hora que tiver que ser, será”, diz ele.

Para a assistente social Priscila Freitas, o fumante precisa se conscientizar não só dos males que causa a si mesmo, mas para os outros também. “Hoje em dia você já não vê tanta gente fumando em lugar fechado (até porque é proibido), mas ainda assim, o fumante precisa saber que nós não somos obrigados a respirar aquele ar, a fumar também, ainda que involuntariamente. Os males são os mesmos. Melhor mesmo, para todo mundo, é não fumar”, diz ela.

O fumante precisa saber que nós não somos obrigados a respirar aquele ar, a fumar também, ainda que involuntariamente

A campanha e mobilização contra o fumo

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco.

Criado em 1986, pela Lei Federal 7.488, o Dia Nacional de Combate ao Fumo inaugura a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva.

Entre as capitais brasileiras, a maior prevalência de fumantes está em Porto Alegre, com 14,4% das pessoas, São Paulo (12,5%) e Curitiba (11,4%). São Luís (MA) e Salvador (BA) são as com menores prevalências, com taxa de 4,8%.

E se você parar de fumar?
Parar de fumar sempre vale a pena em qualquer momento da vida, mesmo que o fumante já esteja com alguma doença causada pelo cigarro, tais como câncer, enfisema ou derrame. A qualidade de vida melhora muito ao parar de fumar. Veja o que acontece se você parar de fumar agora, segundo informações do Ministério da Saúde:

Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue;
Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor;
Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida;
Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora;
Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade;
Após 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram;
Quanto mais cedo você parar de fumar menor o risco de adoecer.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias