CAMPANHA DESABRIGADOS

População se une em corrente de doações

Cerca de 380 pessoas foram obrigadas a deixarem suas casas após a forte chuva do último domingo. Ludovicenses se sensibilizam e fazem campanhas

Reprodução

Em vários bairros da capital, moradores se prontificaram a ajudar as 110 famílias que tiveram de deixar suas residências no último domingo, em decorrência das fortes chuvas que caíram provocando deslizamentos e alagamentos.

Dentre os bairros mais atingidos no domingo, segundo a Prefeitura de São Luís, estão Sacavém e Sá Viana. De acordo com a Defesa Civil foram 15 chamados de deslizamento de áreas e outras 10 ocorrências de inundações.

Órgãos públicos se mobilizam e fazem força-tarefa para atender a urgência das famílias com alimentação, roupas para os desabrigados, acolhimento, dentre outras ações de atendimento. Ontem a Defensoria Pública do Estado (DPE-MA) realizou atendimento in loco às vítimas dos estragos no Sacavém, com atendimentos jurídicos e orientações sobre procedimentos necessários para possíveis indenizações, bem como para a concessão de aluguéis sociais, dentre outras políticas públicas que beneficiam moradores atingidos e que envolvam demandas das áreas cível, moradia e consumidor.

De acordo com órgão, já foram atendidos seis assistidos que tiveram algum tipo de prejuízo ou foram obrigados a deixar seus imóveis por risco de desabamento. Segundo o defensor-geral do Estado, Alberto Bastos, a força-tarefa emergencial percorrerá vários bairros afetados pelas chuvas e deverá integrar mais instituições, como secretarias municipais e estaduais, Corpo de Bombeiros, dentre outras. Além de Sacavém e Sá Viana, outros bairros de São Luís também sofreram com desmoronamentos, deslizamento de encostas e alagamentos, como: Coroadinho, Vila Isabel Cafeteira, Vila Dom Luís, Vila Embratel, Anjo da Guarda, Vila dos Nobres, Recanto do Vinhais, João de Deus, Quinta dos Machados, Janaína, Anil, Gapara e Fumacê.

Toda ajuda é bem vinda

Enquanto órgãos públicos fazem assistência, a sociedade se organiza para ajudar como pode. No Sacavém a Igreja de Nossa Senhora da Penha, assim como residências de moradores e comércios são pontos de coleta de doações.

Campanhas começaram a ser feitas pelos moradores que viram seus vizinhos perderem tudo ou quase tudo na chuva. “Eu dou aulas de zumba no Sacavém e eu presenciei tudo. Ajudamos a tirar as coisas, livrar o que podíamos, mas teve gente que perdeu tudo mesmo. Então nos juntamos para fazer essa campanha para minimizar a perda que eles tiveram e que ainda estão tendo”, diz a educadora física Flávia Ferreira.

A campanha está arrecadando produtos de higiene pessoal, roupas, roupas de cama, alimentos não perecíveis, materiais de limpeza, sapatos, que vão ser entregues a famílias desabrigadas de outros pontos da cidade, como Sacavém, Salina do Sacavém, Diamante e Coroadinho.

E para potencializar a campanha, 25 instrutores de zumba se reuniram para fazer um mega evento e arrecadar mais doações.

O aulão de zumba será uma espécie de diversão solidária que terá a Zin, como a própria Flávia Ferreira, e ainda Manu Ramos, Agnaldo Filho, Jully Mourão, entre outros.

O evento será no próximo sábado, 30,  às 16h, na Choperia Wellington (Av. dos Africanos).

O acesso custa 10 reais. Toda a renda será repassada para as famílias desabrigadas.

Segundo Flávia, mesmo com o risco, muitas famílias pensam em voltar para suas casas. A cooperação em dinheiro tem por finalidade a compra de alimentos e materiais de construção.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias