FIM?

Momo está morta: Escultor japonês joga Momo no lixo

“Ela não existe mais, não foi feita para durar. Estava desgastada e joguei fora. As crianças podem ter certeza de que Momo está morta. Ela não existe e a maldição se foi”. Diz o artista.

Reprodução

A escultura foi exibida pela primeira vez em 2016 em uma galeria de Tóquio pelo artista Keisuke Aiso, 46 anos. A galeria chamada Vanilla Gallery é conhecida por suas exposições um tanto assustadoras, muitos visitantes tiraram fotos da escultura e depois espalharam pela internet, onde a arte ficou conhecida rapidamente através de um número de celular que compartilhavam pelas redes sociais dizendo que o Momo enviaria mensagens macabras e desafios fatais, esse caso preocupou o mundo todo.

Em 2019 o Momo voltou através de vídeos infantis que circulavam pelo Youtube, onde havia momentos em que a boneca ensinava as crianças a se suicidarem. No entanto, a plataforma nega que esse tipo de conteúdo tenha sido publicado.

Anteriormente o perigo do desafio Momo era preocupante devido ao roubo de dados ao se comunicar com o número, logo o perigo não era sobrenatural, mas sim com a venda de dados alheios ou ameaças a pessoa quem estava se comunicando.

No entanto, o risco do Momo atualmente é em como está influenciando as crianças, aparecendo em vídeos infantis que estão circulando até mesmo no Whatsapp. Há já vários casos relacionados a esses vídeos onde crianças já se machucaram, cortando os pulsos e até mesmo se suicidando, deixando os pais em alerta.

Sentindo-se responsável pelo efeito negativo da imagem de sua obra, o artista resolveu jogá-la fora, de acordo com o jornal O Globo.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias