CONSUMIDOR

Saiba como pagar menos na conta de energia

Em vigor desde o dia 1º de janeiro 2018, a Tarifa Branca é uma opção para quem quer economizar na conta de energia. a Tarifa Branca é uma modalidade em que os valores cobrados varia em função da hora e do dia da semana em que a energia foi consumida. Dependendo do consumo, ele pode economizar até 13% no valor. Saiba mais.

Of 50 and 20 value, currency of Brazil, on a black background, closeup macro

Você sabia que pode pagar menos na conta de energia elétrica? Isso pode ser mais fácil do que parece. Basta você aderir a Tarifa Branca, que é uma opção para quem quer ter a conta de luz mais barata. A medida está em vigor desde o dia 1º de janeiro 2018, conforme definido na Resolução Normativa nº 733/2016, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Muitos consumidores não sabem, mas a Tarifa Branca é uma modalidade em que os valores cobrados varia em função da hora e do dia da semana em que a energia foi consumida. Nos horários de pico, a energia custa mais cara. Nos horários de baixo consumo, é mais barata.

Para aderir à tarifa branca, é necessário comunicar à concessionária, que no caso do Maranhão é a Centrais Elétricas do Maranhão (Cemar), que terá prazo de 30 dias para mudar o medidor de energia.
Segundo informações repassadas pela Cemar, por meio de nota a O Imparcial, o valor da Tarifa Branca no Maranhão é cobrado da seguinte maneira:

De 22h00 – 15h59 – Horário Fora de Ponta – Tarifa: R$ 0,52 (mais barata).
De 16h00 – 17h59 – Horário Intermediário – Tarifa: R$ 0,88.
De 18h00 – 20h59 – Horário de Ponta – Tarifa: R$ 1,40 (mais cara).
De 21h00 – 21h59 – Horário Intermediário: R$ 0,88.

A Cemar ressaltou que nos feriados nacionais e finais de semana, o valor para todas as horas do dia é considerado fora de ponta. E que os Os períodos: horários de ponta, intermediário e fora de ponta são homologados pela Aneel nas revisões tarifárias periódicas de cada distribuidora, que ocorrem há cada quatro anos. No caso da Cemar a próxima revisão ocorrerá em 2021. Lembrando que o custo o kWh da Cemar para a tarifa convencional residencial é R$ 0,65 (valor sem Tributos).

A Tarifa Branca pode representar uma economia na conta de luz e pode ser mais vantajosa para quem consome energia durante o dia. Principalmente para quem faz muito uso de eletrodomésticos como máquina de lavar, ferro de passar, chuveiro elétrico, e ar condicionado até o fim de tarde.

Só três mil pessoas no país aderiram a Tarifa Branca

Segundo levantamento feito pela A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), mais de 15 milhões de consumidores já poderiam economizando, mas apenas três mil pessoas em todo o país já pediram para mudar de tarifa. A Aneel acredita que a falta a baixa procura pelo benefício esteja ocorrendo por conta da falta de divulgação para essa medida. E acredita que agora vai haver uma procura maior por parte dos consumidores. “Com a divulgação, nós acreditamos que o consumidor tem uma possibilidade maior de pagar menos pela conta de energia”, disse André Pepitone, diretor geral da Aneel.

Na tarifa Branca o preço da energia é mais barato do que o preço convencional durante toda a madrugada, de manhã e a tarde. Mas no fim de tarde e a noite que é o horário de pico do consumo, o valor da energia sobe. Fica mais caro do que na tarifa comum. No fim da noite o preço da energia volta a cair. E fica abaixo da tarifa convencional até o fim da tarde do dia seguinte. Ou seja, são 19h de com desconto.

O diretor geral da Aneel, André Pepitone, em recente entrevista sobre o assunto, alertou que essa medida só vai funcionar para aquele consumidor que consiga deslocar o seu consumo de energia da noite para as demais horas do dia. E acrescentou ainda que o desconto varia de acordo com a distribuidora de energia de cada região. No Rio de Janeiro por exemplo, o valor do desconto pode chegar a 12%. Já em Brasília pode chegar a 13%. A adesão à tarifa branca para este ano se estenderá àqueles que tenham consumo médio mensal entre 250kWh e 500kWh. Ou seja, a conta tem que ser maior do que R$ 140 reais. Um outro alerta da Aneel é para que os consumidores fiquem atentos a mudanças no horário de pico, pelas concessionárias, e também em alterações nos horários em que a energia elétrica custa mais barato.

A Aneel informa que 15,9 milhões de unidades consumidoras têm esse perfil, o que corresponde a 19,1% do total. A partir de 2020, todos poderão aderir à modalidade tarifária. Atualmente, existem 83 milhões de unidades consumidoras no país, de baixa e alta tensão.

A adesão a Tarifa Branca no Maranhão por parte do consumidor deverá ser feita junto à Cemar. Após análise do pedido, a concessionária tem 30 dias para fazer a troca do medidor de energia, no caso de unidades consumidoras já existentes, ou os prazos e procedimentos padrão para casos de novas solicitações de fornecimento.

A nota da Cemar ressalta ainda que “antes de optar pela Tarifa Branca, é preciso que o consumidor faça uma análise sobre o seu perfil de consumo e os hábitos de utilização da energia elétrica ao longo do dia, comparando-os com os períodos de ponta e intermediário definidos para o Maranhão. Evitando, assim, que sua conta de luz fique até três vezes mais cara”, diz a nota.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS