SAÚDE

Governo Federal decide encerrar o programa ‘Mais Médicos’

Os médicos que atuam pleo programa no Brasil, poderão continuar em seus postos até o fim de seus contratos, que duram três anos. 

Foto: Reprodução

O governo do presidente Jair Bolsonaro decidiu encerrar o programa ‘Mais Médicos’, e informou que um novo projeto deve ser implementado. De acordo com informações do EL PAÍS o objetivo é substituir o projeto por um plano de carreiras que torne as regiões de difícil provimento mais atrativas aos profissionais, mas ainda não dá detalhes sobre como seria esse plano.

Segundo, Mayra Pinheiro, secretária de gestão no trabalho e educação em saúde do Ministério da Saúde, cargo responsável pelo Mais Médicos, não serão abertos novos editais,  ainda nesta semana o último ciclo de vagas abertas seja encerrado. Os médicos que atuam pleo programa no Brasil, poderão continuar em seus postos até o fim de seus contratos, que duram três anos.

Com a saída dos médicos cubanos, cerca de 8.500 vagas foram abertas. Até o momento, 1.462 vagas ainda estão disponíveis. Segundo a pasta da saúde, com a ocupação total das vagas, que devem ser preenchidas esta semana, assim que os 3.700 médicos brasileiros formados no exterior realizarem a inscrição no edital e escolherem os municípios onde atuarão. A escolha dos locais deve ser feita nos dia 18 e 19 deste mês.

ATIVIDADE SUSPENSA

Após críticas do governo Bolsonaro, em dezembro, Cuba encerrou a parceria e retirou seus profissionais do país. Cerca de 2.000 médicos cubanos decidiram ficar no Brasil após a confirmação de asilo pelo presidente. O programa Mais Médicos foi criado em 2013 pelo Governo Dilma Rousseff (PT), com o intuito que os profissionais atuassem nas áreas vulneráveis do país.

MARANHÃO

De acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, no dia 15 de janeiro, 104 municípios maranhenses não preencheram as vagas disponibilizadas para o Programa Mais Médicos.

No Maranhão foram ofertadas 469 vagas. No edital de primeira chamada foram ofertadas 209 e na segunda chamada 53 vagas foram preenchidas, por exemplo, em cidades como Peritoró, Governador Archer, Balsas, Chapadinha, Cantanhede, Arame, Barreirinhas, dentre outras. Mas em muitos municípios ainda tem vaga.

Com a publicação do resultado dos selecionados na segunda chamada, mais de 7 mil médicos com registro no Brasil se apresentaram aos municípios. Ao todo, 8.517 oportunidades foram disponibilizadas após o encerramento da cooperação com Organização Pan-Americana (Opas).

Dos 1.707 profissionais que se inscreveram na última chamada, 1.089 compareceram aos locais escolhidos e tiveram a participação validada pelos gestores municipais até o dia 14 de janeiro. Os médicos ocuparam as vagas de mais da metade das cidades com oportunidades abertas (689) e de 11 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Ao todo, a etapa contou com 2.549 vagas em 1.197 municípios e 34 distritos indígenas.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS