SÃO LUÍS

Reunião debate soluções para o trânsito no Centro Histórico

Segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís o comércio na região do Rua Grande caiu 15% durante as obras na Praça Deodoro

Segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís, o comércio na região do Rua Grande caiu 15% durante as obras (Foto: Divulgação/Intermidia)

A Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL) realizou na manhã desta terça-feira (8), reunião para discutir as propostas da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) com o objetivo de resolver os problemas do trânsito na área da Rua Grande, que ficou desordenado durante a revitalização da Praça Panteon.

“Durante a execução da obra foram feitas alterações necessárias no roteiro do transporte coletivo, nos pontos de táxi, e locais de circulação de veículos; mas após a entrega das áreas já revitalizadas é preciso estabelecer condições mais acessíveis à população que vai às compras. Temos muitas reclamações de clientes nesse sentido”, afirmou Fábio Ribeiro, presidente da CDL.

Segundo a CDL, o comércio na região do Rua Grande caiu 15% durante as obras. “Foi um transtorno necessário, mas agora o cliente reclama porque para chegar à Rua Grande precisa caminhar de um ponto distante, na Rua Rio Branco”, completou Ribeiro.

Já o superintendente do Iphan, Maurício Itapary, disse que é importante observar algumas condições necessárias para a manutenção da área revitalizada. “O projeto de reordenamento do trânsito deve ser implantado contemplando as demandas dos lojistas e da população, mas devem ser seguidos os critérios de preservação, e estamos disponíveis para orientar os órgãos públicos quanto a essa questão”.

O secretário Marlon Botão, que representou a prefeitura na reunião, disse que a preocupação do poder público municipal é garantir a mobilidade da população. “É uma questão que será solucionada de forma coletiva, com a participação dos governos e da iniciativa privada, só com esse somatório de forças podemos assegurar as condições para o desenvolvimento deste importante segmento da economia de São Luís, que é o comércio”, concluiu.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS