PRÉ-CARNAVAL

Bicicletinha do Samba atrai turistas estrangeiros

Tradicional bloco ludovicense, Bicicletinha do Samba fecha Rua do Egito e concentra foliões no Centro Histórico; vejas as fotos

Sambistas da Bicicletinha do Samba com o público ao fundo (Alan Azevedo / O Imparcial)

O carnaval este ano será só em março, mas os foliões já estão colocando os blocos nas ruas de São Luís para a temporada pré-carnavalesca. Este sábado (12) foi dia da Bicicletinha do Samba fazer festa. Uma arena com palco, mesas e espaço para o público e comerciantes foi montada na Rua do Egito, no Centro.

O samba começou por volta das 18h. Os músicos, animados e afinados, tocaram diversos clássicos que agitavam o público. Além de atrair maranhenses e ludovicenses, os turistas estrangeiros marcaram presença no bloco.

Um grupo de italianos se concentrava perto do palco. “Vim ver essa alegria que tem aqui em São Luís”, disse Antonio Bellani, de 62 anos, que está no Estado há 15 dias a turismo. “Eu já tinha vindo para cá em 2018. Gostei tanto que voltei. Gosto do Maranhão, sua história e cultura. É uma vida simples mas muito boa”.

Antonio Bellani à esquerda. Ao lado seus compatriotas italianos (Alan Azevedo / O Imparcial)

Ali perto estava Hannah Loeffler, alemã de 19 anos, concentrada na roda de samba. “Neste domingo (13) estou indo para Barreirinhas. Mas quero conhecer São Luís também. Aqui está muito bom”, afirmou a jovem.

A alemã Hannah Loeffer curtiu o samba (Alan Azevedo / O Imparcial)

A Polícia Militar do Maranhão estava presente no evento com destacamentos móveis e diversas patrulhas. A área da arena da Bicicletinha do Samba estava fechada de ambos os lados da Rua do Egito por tapumes, e só entrava quem passava por revista. Boa parte do público acabou se concentrando fora das barreiras, com músicas alternativas que competiam com o samba do bloco.

Barreira de revista (Alan Azevedo / O Imparcial)
Público do lado de fora da arena (Alan Azevedo / O Imparcial)

A maranhense Jainara Benha, de 23 anos, disse que foi procurar movimento, mas que não achou muito animado. “Tem mais cambista do que folião. Estou aqui há 40 minutos, vou esperar mais um pouco para ver se enche”. Eram 20h e havia de fato espaço para mais público dentro da área delimitada.

Jainara Benha à direita e seus amigos (Alan Azevedo / O Imparcial)

Pré-carnaval e o comércio

Muitos vendedores de bebidas e alimentos aproveitam as comemorações de preparação para o carnaval para aumentarem as vendas e a renda desse começo de ano. No local, diferentes barraquinhas de comida e bebidas ofereciam diversas opções para os foliões.

O comerciante de cerveja e bebidas alcóolicas George Marulo, licenciado para trabalhar dentro da arena da Bicicletinha, esperava bom resultado da noite. “Espero vender 400 cervejas até às 22h. É a hora que acaba, não?”, perguntou o comerciante para um dos organizadores da festa, ao seu lado, que confirmou. “Vai dar, vai dar”, animou Marulo.

George Marulo em sua tenda de bebidas (Alan Azevedo / O Imparcial)

História

A Bicicletinha do Samba começou a marcar presença em São Luís no pré-carnaval da cidade em 2010. O bloco foi resultado do encontro de empresários e membros da imprensa ludovicense. Formaram então um bloco de samba que caiu nas graças da capital maranhense e agita, ano após ano, as ruas do Centro. O tema dos foliões da Bicicletinha neste ano é “Amor de Carnaval e Carnavais”.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias