CRIME ORGANIZADO

PF do Maranhão desmancha organização criminosa que atuava nos Correios

Seis cidades do Estado e uma do Pará foram alvo de operação da Polícia Federal; valores desviados podem passar de um milhão de reais

Foto: Reprodução

Assaltos simulados, depósitos fraudulentos, “laranjas” e lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. Uma organização criminosa formada por funcionários dos Correios que atuava em esquema de desvio de dinheiro da estatal foi identificada pela Operação Hermes e o Gado II, deflagrada pela Polícia Federal (PF) do Maranhão na manhã desta quinta-feira (13).

A operação envolveu as cidades de São Luís, Itapecuru, Imperatriz, Bacabal, Santa Inês e Santa Luzia, todas no Maranhão, e também Redenção, no Pará. As investigações identificaram irregularidades em unidades dos Correios nos municípios de Pio XII, São Luís Gonzaga, Matões do Norte, Urbano Santos, São Benedito do Rio Preto, Monção e Miranda do Norte.

A quadrilha, que se intitula Bonde dos 40, foi criativa no método de desvio de dinheiro. Enquanto funcionários subtraíam somas do cofre do Banco Postal, outros membros da organização simulavam assaltos para justificar a ausência do montante.

Para aumentar o proveito da atividade criminosa, foram simulados também depósitos no Banco Postal, que eram posteriormente sacados e divididos entre os membros da quadrilha – muitos deles ligados ao tráfico de entorpecentes. Com isso, surgiram diversos “laranjas”, pessoas com contas no Banco do Brasil que repassavam os depósitos à organização criminosa, lavando o dinheiro ilegal do tráfico.

Estima-se que o total de valores subtraídos nos sete municípios chegue a quase um milhão de reais, podendo, segundo a PF, aumentar até o fim das investigações. Ao todo, oito funcionários dos Correios foram afastados. Outras quatro pessoas foram presas preventivamente e uma foi presa temporariamente.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias