VIOLÊNCIA

MP de Goiás confirma que houve denúncia no Maranhão contra João de Deus

Médium é investigado por estupro, estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude; ao todo, já são mais de 500 denúncias de mulheres brasileiras e estrangeiras

O médium João de Deus chega à Casa Dom Inpacio Loyola, em Abadiânia, no dia 12 desse mês (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) confirmou ao jornal O Imparcial ter recebido denúncia maranhense contra o médium João de Deus. A acusação vinda do Maranhão se soma as outras 505 mensagens de diferentes estados do Brasil e países que relatam abuso sexual durante tratamentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, interior de Goiás, onde o médium atende.

João de Deus teve a prisão decretada na última sexta-feira (14) a pedido do MP-GO e da Polícia Civil. Dois dias depois ele se entregou à polícia e prestou depoimento, onde se declarou inocente das acusações e da movimentação de R$ 35 milhões entre suas contas nos últimos dias. Esta foi sua segunda noite na prisão.

Das mais de 500 mulheres que denunciaram o caso, o Ministério Público ouviu trinta e a Polícia Civil, quinze. Além de diversos estados do Brasil, há também denúncias de seis países diferentes. Não há pedido para suspensão do funcionamento da Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium atende.

Segundo a assessoria do MP-GO, com a prisão do médium, os promotores estão se empenhando ao máximo, dado o limite de tempo até o recesso, para terminar as investigações e formalizar as denúncias.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS